Empreendedoras, mas acima de tudo mulheres…

Na década de 90, poucas mulheres optavam em abrir suas próprias empresas, muitas buscavam seu espaço na carreira corporativa até sem muitas pretensões de atingirem posições de destaque.

Com a chegada do novo século, comecei a me deparar cada vez mais com mulheres que se capacitavam mais que os homens, que almejavam posições gerenciais nas empresas e com a chegada de novas empreendedoras nesse mercado.

A evolução do empreendedorismo feminino desde o ano 2000 tem sido enorme, cheguei a ter salas de treinamento com empreendedores que eram compostas por 90% de homens. Atualmente, chego a ter salas de 70% de mulheres. Incrível, não?

E sabe o que é mais interessante? Muitas mulheres que estão decidindo empreender é simplesmente por um motivo, conseguir conciliar seu lado pessoal, sem perder seu desenvolvimento profissional. Pois são muito mais que mulheres de negócios, são simplesmente, MULHERES, que desejam ser excelentes profissionais, mas também excelentes esposas, mães, filhas e terem um tempo também para cuidar de si.

Por exemplo, estou atuando como consultora em duas empresas, de áreas totalmente diferentes, mas geridas por mulheres que também são muito diferentes. Uma delas é Adrianna Záccaro da Mãe da Mata, biomédica, modelo, designer de biojóias, extrovertida; a outra é Patrícia Duque da E-First, psicóloga, webdesigner, mais introvertida.

Ambas, porém apesar de suas diferenças e não se conhecerem, possuem muitas coisas em comum: são lindas, amáveis, sensíveis, delicadas, profissionais maravilhosas, determinadas, dedicadas, são casadas e alimentam um grande sonho: ser MÃE.

Empreendedoras da nova era que não querem se tornar apenas empreendedoras bem-sucedidas, mas querem muito mais, querem ser boas esposas e mães, serem mulheres completas e sabem que podem ter tudo isso e não precisam fazer opções nesse sentido.

A história dessas duas mulheres, lembra muito a minha própria, em um momento da minha vida, o profissional deixou de bastar, havia um vazio a ser preenchido e eu tinha a certeza de que se não o preenchesse, nunca seria uma mulher completa.

Foi então que decidi que era hora de programar a chegada de um bebê e quando vejo a Samara que hoje está com 2 anos e meio, dormindo tranquilamente, segura de que sempre terá alguém para protegê-la, sei que tomei a melhor decisão de minha vida.

Acredito que depois do nascimento da Samara, a vida ficou mais completa, me tornei uma melhor empreendedora, uma melhor esposa, uma melhor filha (afinal, agora compreendo o que meus pais passaram), enfim, uma melhor pessoa.

Anúncios

2 comentários sobre “Empreendedoras, mas acima de tudo mulheres…

  1. Juliana Oliveira Rodrigues da Silva

    Realmente, nós mulheres estamos fazendo a diferente no meio profissional, no final do século XX e início de XXI, modificamos a estrutura do meio corporativo, muitas de nós estamos dentro dos cargos de confiança de uma organização. Fato que nos séculos anterios eram “impossiveis” de ser ver. Hoje conseguimos, porém não devemos esquecer que ainda temos possibilidade de ser uma excelente, mãe, esposa, e conciliar todas nossas obrigações. PRINCIPALMENTE seremos FELIZES.

  2. Amei o artigo parabéns. Sou uma empreendedora social gestora de uma instituição que atende crianças de uma comunidade carente.
    Ser empreendedora é uma tarefa desafiadora para as mulheres. Eu me casei no ano passado, apesar de ter muitos filhos de coração aqui na instituição. Meu sonho também é ser mãe! Um beijo para sua filha!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s