Isso é globalização…

Muitos empresários brasileiros estão se perguntando se essa crise financeira internacional, queda das bolsas, alta do dólar etc. vão afetar nossos negócios. A resposta é SIM.

As instituições financeiras estão temerosas, por isso devem começar a restringir o crédito, o número de parcelas de financiamentos devem diminuir, os juros devem aumentar.

Isso já refletiu no setor automotivo, alguns empresas anteciparam as férias coletivas de seus funcionários, pois já há reflexos na demanda de carros novos. Houve um boom de compras, agora a queda foi grande.

Com o aumento do dólar, alguns produtos devem subir, se preparem. Aqueles que compram produtos importados para venda e que ainda não fizeram suas compras para o Natal, podem ter surpresas. 

Em relação às bolsas, muitos que “acharam legal” aplicar em ações, porém pouco conheciam disso, devem estar desesperados. O momento será de selecionar àqueles que realmente têm sangue frio para manter seu equilíbrio e àqueles que achavam que “jogar” na bolsa era o mesmo que brincar de banco imobiliário.

Isso tudo é globalização… alguns sentirão mais… outros menos, planejar os próximos passos é fundamental nesse momento.

As várias formas de trocar experiências

Agradeço ao e-mail da Juciara que me contou sobre a troca experiências com o grupo de empresários de sua região que aproveitam o momento de oração para também pensarem na prosperidade de seus negócios. Leia abaixo:

Bom dia Valéria, tudo bem? Tomei conhecimento de seu site, e nos cadastramos  desde então vc sempre me manda mensagens como esta… muito bacana. Sou Consultora de Imóveis em Natal/RN, e nosso mercado esta em alta, graças a Deus. Aqui nós nos reunimos em um Congresso Empresarial Nação dos 318, que acontece todas às Segundas-feiras na Igreja Universal do Reino de Deus e Vigília das Grandezas de Deus. É uma reunião onde empresários, comerciantes, profissinais liberais, etc. onde o nosso Pastor passa motivação, espírito e FÉ, ensina que se nós nos voltarmos para DEUS, e sermos FIÉIS a Ele, teremos uma vida MUITO PRÓSPERA, porque todos podem conquistar, mas o estabelecer idéias novas, direções novas, que de fato acontece. Srª Valéria o poder que existe em nós é muito grande, a capacidade que nós temos e superior a qualquer tipo de problema, pq temos a prosperidade e o poder do próprio DEUS, EM NÓS. Idéias vinda do Autor da Vida, é para Arrebentar, Explodir. Nossos negócios graças à DEUS, está uma maravilha mas não para por ai isso é só o começo. A Nação dos 318 há acontece em todo o mundo.
 
Fica com Deus e que ele te abençoe.
 
Juciara Fernandes Terto
Shekináh Grupo Empresarial

História Empreendedora: “Ótica Braz Cubas”

Vamos ver a história do mineiro Geraldino Tácio Dias, 41 anos, casado com 2 filhos proprietário da Ótica e Relojoaria Braz Cubas em Mogi das Cruzes (SP) desde 1995.

 

 

Por não ter empreendedores em minha família, acostumado a sempre trabalhar como colaborador, encontrei certa dificuldade em me tornar empreendedor.

Toda dificuldade enfrentada desde criança e o exemplo de sempre acreditar e ser honesto, recebido de meus pais, faz com que a cada dia eu sinta capaz de me tornar vencedor.

Nasci no interior de Minas Gerais onde fui lavrador até meus 21 anos de idade, tive um irmão gêmeo quem em 1987 faleceu por doença de Chagas. Ele morava em Mogi para tratamento.

Após seu falecimento, senti a necessidade de crescer por meio dos estudos que só conseguiria vindo para a cidade, então, decidi me mudar para Mogi das Cruzes.

Trabalhei em uma metalúrgica e durante quatro anos estudei Química e depois de ter concluído os estudos, continuei na metalúrgica como responsável pelo tratamento de efluentes, sempre aproveitando as oportunidades que me eram oferecidas.

Em 1997, após ser demitido de uma metalúrgica, minha noiva estava como sócia da ótica e me convidou para ajudá-la enquanto não aparecesse outro trabalho, aceitei e comecei a pesquisar a respeito do ramo óptico e acabei por me apaixonar pelas grandes oportunidades tecnológicas que o setor oferece e cada dia gostava mais do que fazia.

Em 1998, casamos e continuei como funcionário, quando surgiu a oportunidade em 1999 de fazer uma proposta, um tanto ousada, mas que foi aceita de imediata que foi de me tornar sócio de minha esposa.

Decidi empreender por realmente ser apaixonado pela tecnologia e também pelo prazer de lidar com o público em geral.

Em 2001, devido a alta do dólar, enfrentamos uma crise muito difícil, estava desacreditado que conseguiria sair, mas oportunamente conheci uma pessoa muito empreendedora (Samuel Pagano) que estava realizando um Natal diferente no bairro.

Aceitei prontamente em ajudá-lo e juntos realizamos vários eventos, inclusive conseguimos o feito de montar uma multisetorial e por meio dela tive o apoio do Sebrae, participando de vários cursos dentre os quais o Planejamento Estratégico, o qual me alavancou.

Passei a ver que precisava mudar urgentemente, promovendo algumas mudanças. Fui agraciado com várias reportagens na TV local o que me trouxe um retorno muito gratificante.

Saímos de uma situação devedora e hoje estamos em uma curva de crescimento bem acentuada. Já podemos ter uma perspectiva bem melhor para o futuro.

Acredito que nosso pior erro foi encarar tudo como gasto e o melhor acerto foi ter a humildade e a coragem para mudar o rumo de nosso pensamento.

Aprendi que as oportunidades estão para serem aproveitadas sempre e com certeza absoluta o que repetiria sempre é buscar contatos com pessoas de visão ampla e sem sombra de dúvidas, parcerias constantes com entidades como o Sebrae.

Só assim conseguiremos alcançar o sucesso desejado…

 

Quem quiser entrar em contato com o Tácio, acesse:

e-mail: taciodias@ig.com.br