Massa x Rubinho

Como várias pessoas, depois da morte do Senna, nunca mais assisti a uma corrida completa de F1, não perdia uma, mesmo sendo de madrugada. Mas, ontem resolvi assistir, mesmo sem a mesma empolgação de antigamente.

Mas, antes da corrida, assisti a entrevista feita pela Rede Globo com o Rubinho e com o Massa e só serviu para solidificar o pensamento que já tinha estabelecido anteriormente que nos serve para fazer uma analogia entre os empreendedores de sucesso e aqueles que apenas alimentam esperanças.

Rubinho nunca se sobressaiu na F1 porque tem um pensamento derrotista, não assume a responsabilidade pelas suas ações. Foi muito triste e até vergonhoso, ouvi-lo dizer que não conseguiu ganhar na equipe anterior porque tinha o alemão e hoje não consegue ganhar porque tem um carro digno de risadas. E ele ainda quer renovar com a equipe!

Ao contrário do Rubinho (que até por ter seu nome no diminutivo, acredito que o faz menor ainda), o Massa deu uma entrevista madura, agindo como empreendedores de sucesso agem. Ao ser questionado se ele torcia para que acontecesse algo com o Hamilton, ele disse que o que ele precisava fazer era chegar em primeiro (FOCO) e o restante não estava em suas mãos, então nada podia fazer.

O empreendedor faz exatamente o que está nas mãos dele, assume sua responsabilidade por suas ações e decisões, sempre focado em um resultado. Ele precisa ser melhor sempre que ele mesmo. Não adianta ficar torcendo para seu concorrente quebrar ou fracassar em determinada ação, pois se fizer isso perde tempo em se desenvolver.

Ao assistir a corrida, o Massa fez o que realmente precisava fazer com competência. Foi uma bela corrida, cheia de emoções, mas o título desse ano não foi dele, porém tenho certeza de que para os brasileiros, a F1 do próximo ano terá um gosto diferente como há muito tempo não tinha.

Anúncios