O que o filme “Os Estagiários” pode nos ensinar

Em vários momentos alguém me pergunta como trabalhar com as diferentes gerações que estão presentes nas empresas, pois são muito diferentes em suas visões e forma de atuação.

Já participei de muitas discussões sobre isso e já ouvi dos jovens que esses velhos são inflexíveis e muito atrasados. Como já ouvi de pessoas mais velhas dizendo que os jovens de hoje não querem saber de nada e são descomprometidos.

Enfim, quem está com razão? Eu digo que todos têm e não têm razão, cada um tem seu recorte da realidade. Mas uma certeza eu tenho: gostando ou não teremos que aprender a trabalhar juntos em prol de um resultado e pode dar certo sim.

Eu já fui do time dos jovens (todos nós fomos) e hoje faço parte do grupo mais sênior (um dia todos chegarão) e o que sempre percebi e percebo é que muitas vezes tanto de um lado ou do outro não quer se abrir para olhar o que cada um pode complementar o trabalho do outro.

No final de semana, assisti novamente o filme “Os Estagiários” que conta a entrada de dois estagiários quarentões a procura de uma reinvenção profissional no Google, pois foram demitidos por estarem desatualizados com as novas tecnologias e vão parar onde? Em uma das maiores empresas da área do mundo.

Os estagiários que ingressaram no programa são separados em equipes e para conseguirem as vagas na empresa precisam superar os vários desafios que são impostos. Os dois estagiários devem participar de um grupo com uma galera super jovem que no início não os aceitam bem.

No decorrer do filme, eles mostram como a experiência de vida deles pode unir o grupo em prol do resultado, dando lições de liderança e de trabalho em equipe. E os mais jovens trazem os conhecimentos técnicos para agregar valor e assim se tornam uma equipe única e imbatível.

O filme mostra ainda algumas questões bem interessantes:

  1. Quando há um problema a ser resolvido, muitas vezes deve-se fazer alguma atividade que não tenha nada a ver com ele, pois aí pode surgir a solução. Quantas vezes, você precisava solucionar algo e não conseguia e foi dar uma volta ou no banho ou durante o sono, veio a ideia que precisava? O cérebro precisa de um respiro.
  2. Cada pessoa tem suas habilidades e isso precisa ser valorizado dentro da equipe. Consegue-se trabalhar as deficiências? É claro que sim, porém porque não potencializar o que tem de bom? O resultado pode ser muito mais rápido e efetivo.
  3. Trate todas as pessoas bem e com respeito, independentemente de cargo ou benefícios que possam te dar porque quando você menos imagina, elas serão fundamentais na sua vida.
  4. Persistência e comprometimento são necessárias porque nem sempre as coisas sairão da forma como você queria.
  5. Ousadia e coragem é importante em qualquer momento da vida, não importa a idade e o que você já passou.
  6. O apoio de toda a equipe é essencial para que todos se sintam confiantes e acolhidos.

Já trabalhei em várias equipes e posso afirmar que quando há respeito, o trabalho pode ser muito gratificante. Equipes diversas podem dar muito mais resultado se puderem entender que é isso que faz ter uma amplitude muito maior das oportunidades e das necessidades dos clientes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s