Pequenas ações, grandes feitos

Olá!

blurred-image-of-people-in-underground2016 passou rápido, não é? Parece que foi ontem. Uma sensação de que o tempo está voando a cada ano que passa, mas o tempo sempre é o mesmo. O que pode mudar são nossas atitudes no nosso dia a dia.

Pequenas ações levam a grandes feitos, mas para tudo isso acontecer temos que nos mexer. Nos preocupamos muitas vezes em superar os feitos de outras pessoas quando na verdade temos que superar a nós mesmos.

black-and-white-image-of-young-woman-sitting-on-benchSó você e mais ninguém sabe das suas dificuldades e resolvê-las depende 99% das suas atitudes. E quando essas dificuldades passam pelo financeiro e que muitas vezes buscamos resolvê-las de forma “desestruturada” e desesperada, ao invés de resolver, aumentamos o problema.

Este ano o TeuControle quer que você saia desse círculo vicioso, como dizemos “ é você, no controle das suas finanças

Nosso foco em 2017 é mostrar como você pode fazer um ano diferente, sair da rotina das tentativas e entrar na rotina do fazer: a palavra é executar!

tourist-looking-at-mountainsProblemas irão existir, mas se você estiver planejado as dificuldades serão enfrentadas com mais clareza e assertividade. Vamos construir um 2017 diferente e que não será mais do mesmo de 2016.

Inscreva-se no www.teucontrole.com e receba um Ebook de “Como começar seu planejamento financeiro pessoal”. Ele é simples e de fácil execução.

E para embalar este ano que tal um som,  aumente o volume…


Obrigado e até o próximo post.

Equipe TeuControle.com

Vai de 07 ondinhas de novo?

Mais um texto do blog TeuControle, curta e compartilhe !

pular-7-ondinhas-reveillon

Gosto muito desta frase: “Não chame de destino as consequências de suas próprias escolhas”. Muitos acreditam que só pular 07 ondinhas fará com que seu ano novo fique melhor ou usar uma peça de roupa de uma determinada cor lhe trará o seu desejo.

Vale o que o filósofo brasileiro Mário Sérgio Cortella diz sobre o verbo Esperançar de Paulo Freire:

Como insistia o inesquecível Paulo Freire, não se pode confundir esperança do verbo esperançar com esperança do verbo esperar. Aliás, uma das coisas mais perniciosas que temos nesse momento é o apodrecimento da esperança; em várias situações as pessoas acham que não tem mais jeito, que não tem alternativa, que a vida é assim mesmo… Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir! Esperançar é levar adiante, esperançar é juntar-se com outros para fazer de outro modo.”

Levando para o lado das finanças quando falamos que no TeuControle “é você, no controle de suas finanças”, é como dizer que não devemos deixar ao acaso, por exemplo “deixa a coisa rolar” que depois eu vejo como faço – é ser medíocre, é fazer do ano novo cópia do ano velho.

Aproveite o ano novo e se revitalize, trace um caminho, não se deixe levar pela onda do “depois eu vejo”, não seja “mais do mesmo”.

Nas finanças busque o equilíbrio, busque a prosperidade, coloque pequenas tarefas para caminhar em direção à independência financeira, crie Metas – mexa-se, não espere, tome atitudes concretas e decisivas, não seja um Pôncio Pilatos em sua vida, lavando as mãos e culpando o destino, são suas escolhas hoje que definirão seu futuro.

 Em vez de 7 ondinhas que tal trocar por 7 ações, vamos lá:

objetivo

  1. Tenha objetivo – coloque no singular, não pense em vários, pense em um objetivo, escreva, deixe-o bem específico, isso te dará foco. Coloque prazo para atingir, no mínimo 3 meses, e faça pequenas ações durante a semana, 2 ou 3 ações. Esse é um dos grandes segredos do sucesso, canalizar toda a sua atenção e energia para concretizá-lo;

habito_10

  1. Crie um hábito produtivo – baseado no seu objetivo, identifique, pesquise um hábito que pode ajudá-lo a conquistar esse objetivo único. Dedique-se durante 3 meses a esse hábito e registre seu progresso, crie situações que favoreçam a aplicação deste hábito;

executar-tarefas

  1. Executar – hora de arregaçar as mangas e fazer, aqui começa onde todos param, não há uma sequência, não desanime, busque o foco no resultado, estabeleça ganhos diários, semanais ou mensais, para motivá-lo. São as atividades que irão nortear o seu caminho;

logo_simples_assim

  1. Seja simples – Simplicidade na vida é tudo e é o mais difícil! Na ânsia de ter resultados rápidos nossa mente fica caótica, bate desespero – por isso pare e respire! Se preciso for, conte até 10 antes de começar. Quando estamos menos eficazes, nos tornamos menos felizes e perdemos o rumo. Busque simplificar seu objetivo, comece priorizando as atividades, seja diária, semanal ou mensal. Quando entendemos a dificuldade e a simplificamos, nos sentimos fortes, os resultados aparecem e nos sentimos motivados. Então quando sentir o desespero ou o caos, pare, respire, conte até dez, e volte ao foco;

sejapositivo

  1. Seja positivo – quando falo de positividade, não é só pensar positivo, mas agir positivamente. Descubra o que te faz feliz, identifique ambientes e pessoas que lhe proporcionam felicidade e depois, faça tudo que estiver ao seu alcance para manter essa felicidade.

para-voce

  1. Tenho um tempo para você – Parece brincadeira, mas nos boicotamos muitas vezes para atender a outras pessoas, não que não seja importante, mas temos que ter um tempo só nosso, para oxigenar a alma, revitalizar as ideias – isso é um momento fundamental, agende um tempo para você, se não tem, arranje! Isso é essencial, não abra mão;

concentracao

  1. Concentração – meia hora antes de dormir, pense como foi seu dia, faça uma avaliação, planeje o dia seguinte, entenda e elimine as urgências, não deixe para depois, faça! Comece o dia concentrando-se no que planejou, isso pode ser um dos seus hábitos (item 2 desta lista). Termine a primeira tarefa, dê uma pausa de 1 minuto, alongue-se, respire e parta para a segunda tarefa. Trabalhando desta forma repetidamente, garanto que os problemas irão diminuir e os resultados irão aparecer. Para quem quer FAZER, nada é IMPOSSÍVEL.

Claro, que essas 7 ações dão “trabalho” e claro que pular 7 ondinhas é bem mais fácil. Se você é daqueles que gostam de “deixar a vida te levar” continue a pular as 7 ondinhas, mas se você é daqueles que querem evoluir e sair do caos, fica a dica do TeuControle.

Lembre-se “enquanto uns choram, outros vendem lenços”.

É você, não só no controle de suas finanças e sim é você, no controle da sua vida. Faça 2017 diferente, pense?

“ Estou vivendo a vida que sempre sonhei? Como gostaria de viver? O que ainda falta fazer? Como irei fazê-lo? E quando irei fazer? ”

E até o próximo post.

logo teu controle

Clique no logo do TeuControle e acesse o sistema financeiro (gratuito)

Quais os seus desafios para o ano que começa?

Muita gente começará o ano a partir de agora, alguns por voltar das férias, outros por causa de um novo emprego ou negócio, ou ainda pela volta às aulas dos filhos. Enfim, não importa, em que momento seu ano comece… o importante, é ele começar.

Quais os seus desafios para o ano que começa? Não estou falando das promessas que as pessoas fazem ao pular ondinhas ou na virada do dia 31 para o dia primeiro. O que você realmente deseja fazer e principalmente, terá coragem para seguir adiante e executar as ações necessárias para alcançar suas metas ou efetuar algumas mudanças significativas em sua vida?

Resolvi escrever esse post depois de assistir no final de semana dois filmes: Megamente (que já havia assistido, mas minha filha quis rever, fiz até um post sobre ele há algum tempo https://valerianakamura.wordpress.com/2011/07/05/filme-megamente/) e  O Discurso do Rei.

Algumas coisas me chamaram a atenção (nunca consigo assistir a um filme sem fazer analogias com comportamentos e empresas), em ambos os filmes me deparo com personagens que perdem sua motivação ao viverem suas vidas para os outros e acham que não tem escolha.

Em Megamente, temos:

1. O próprio Megamente que viveu a vida toda com o objetivo de derrotar seu inimigo o Metroman e quando consegue perde sua motivação, pois tudo fica sem graça, sem desafios.

2. O Metroman que viveu sua vida para salvar o mundo das maldades do Megamente, mas um dia percebe que só cumpria o que as pessoas esperavam dele e nunca havia pensado em si mesmo.

3. Criado – o companheiro inseparável do Megamente que em uma discussão, Megamente manda que ele pare de cuidar de sua vida, Criado diz que seu único objetivo foi cuidar dele e nesse momento, se sente totalmente perdido.

E em O Discurso do Rei, vemos o futuro Rei George VI sofrendo para atender às expectativas dos outros e tendo que lidar com sua baixa autoconfiança.

Quantos personagens da vida real encontro e são tão parecidos com esses personagens de filmes?

O empresário cujo objetivo é acabar com seu concorrente e não fazer sua empresa crescer para alcançar novos desafios.

Pais extremamente protetores que não deixam seus filhos amadurecerem e vivem em função apenas deles e quando eles decidem partir e trilhar seus próprios caminhos, se sentem totalmente perdidos, pois nunca pensaram em seus desejos.

Pessoas que vivem apenas em função de outras, de atender às necessidades dos outros e pouco pensam em quais são as suas.

Profissionais competentíssimos que não se desafiam com medo do julgamento de seus superiores e pares e preferem ficar reclamando ao invés de buscar seus sonhos e realizar mudanças.

E por que isso acontece mais comumente do que imaginamos?

Napoleon Hill que escreveu a Lei do Triunfo em 1928 (clássico da literatura que recomendo) cita que o ser humano tem alguns medos: da morte, da doença, da pobreza, de perder o amor de alguém, da velhice e da crítica.

E isso continua atual, quando pergunto em meus treinamentos por que as pessoas não estabelecem suas metas, sempre me vem a resposta: “MEDO”.

E medo do quê? De não conseguir? De certo forma sim, mas principalmente, medo do que as pessoas vão falar se não conseguir, enfim, o medo de ser criticado, apontado como fracassado.

E simplesmente digo: “E daí se não conseguir? Vejo o motivo de não ter conseguido, faço uma análise, reorganizo minhas ideias e planejamento e sigo em frente se realmente for importante para mim!”

Viver uma vida para os outros e sem desafios, torna nossa vida monótona, sem tempero e perceba que até os amigos começam a se distanciar… ninguém gosta de ter alguém por perto sem um brilho nos olhos. Ou melhor, tem sim, aquelas pessoas que para se sentirem bem precisam ter pessoas que mostram que estão pior que elas.

O medo faz parte de nossa vida como proteção, mas não pode nos imobilizar.

Os personagens dos filmes tiveram medo, mas conseguiram superá-lo quando encontraram uma razão para vencer, um verdadeiro motivo que os levaram a mudar e se desafiarem, mesmo tendo a chance de perder, morrer ou perder sua credibilidade. Megamente foi o amor por Rosane, Metroman foi o encontro de sua vocação (ser músico, mesmo não sendo lá grande coisa) e o Rei George VI ao encontrar apoio de sua esposa Elizabeth e seu amigo Logue para conseguir ser o líder de seu povo e suceder seu pai brilhantemente.

Eu já sei quais os meus desafios e você? Está esperando o que para começar?

Filme: “Gênio Indomável”

Will é um rapaz de 20 anos que passou por reformatórios, famílias que o adotaram, mas onde sofria agressões. Assim, tornou-se uma pessoa sem vínculos, com exceção de três amigos que sempre o acompanham nas saídas e brigas.

Porém, Will é um gênio, sem ir à uma universidade, consegue expor sobre economia, história e principalmente, resolver teoremas matemáticos complexos.

Por causa de uma briga, Will vai para a cadeia, mas um professor que descobre seu talento resolve ajudá-lo, mas Will terá que cumprir duas tarefas: estudar matemática e frequentar um terapeuta. Ele concorda em estudar, mas utilizando sua inteligência, manipula e sabota vários terapeutas que desistem de trabalhar com ele.

Até que seu professor contata um ex-colega de universidade que concorda em conhecer Will.

Começa aí uma série de encontros onde em vários momentos confunde-se a figura do terapeuta/ cliente. Suas discussões e leituras pessoais faz com que eles se vejam como em um espelho. Apesar de suas diferenças, percebem que as semelhanças são maiores.

Will tem seus medos, principalmente, do abandono. Sean se sente abandonado pela morte de sua esposa. Em um momento, Will começa a discorrer sobre alguns assuntos e Sean pergunta: “O que você quer?”.

Will continua a discursar e Sean diz a ele que é um rapaz inteligente que pode falar sobre vários assuntos, mas não consegue responder a uma pergunta tão simples. Sean, na realidade, também se vê nesse caos.

Após esta sessão, ambos refletem e tomam suas decisões a fim de deixarem o passado para trás, rumo a um futuro que desejam (re)construir.

A pergunta “O que você quer?” parece ser a mais simples que existe, mas lidando com pessoas nesses onze anos de trabalho em treinamento, vejo que grande parte dá uma resposta automática, pensando no que os outros gostariam de ouvir.

No momento em que respondemos claramente esta pergunta, conseguimos fazer nosso planejamento e executar as ações necessárias para alcançar nossos desejos. Porém, se não conseguimos respondê-la com clareza, andamos em círculos, culpando pessoas e situações, sentindo frustrações, causando uma desmotivação.

Quantas pessoas também possuem um “Gênio Indomável”? São talentosas, mas o medo e a falta de autoconfiança faz com que não consigam se relacionar com outras pessoas, não se mobilizem para seus projetos, enfim, conseguem se auto sabotar. As pessoas gostam de se sentir vítimas para serem confortadas, afinal, vencedores, muitas vezes, são desprezados.

Que tal tirar o dia para pensar e estabelecer:  O que REALMENTE você quer?

Será que você sabe o que quer e o que não quer?

Recebi o comentário abaixo do Jackson sobre o filme “As Férias da minha Vida” e achei interessante seus questionamentos, veja:

 

Muito boa a idéia do livro das possibilidades, pois pode ser um instrumento útil para dimensionar com objetividade o que realmente se quer e se pode esperar da vida. Sem propósitos na vida não se justificam os lamentos. A primeira mudança da personagem foi a consciência de que a vida é preciosa demais para ser desperdiçada. Assim, ela resolveu abandonar seus medos e receios, entre eles o de se entregar aos desafios para conquistar o que ela realmente queria. Só abriu mão, porém, do principal: realizar seus sonhos ao lado de quem amava, porque ela não desejava trazer sofrimento a eles. Apesar de todas as ferrenhas críticas contra os exageros, repetições e idéias do filme, tomo minha mãe como termômetro: se ela compreender a mensagem, se ela se emocionar, então, realmente o filme é inteligível e consegue trabalhar eficazmente as emoções. Foi o que aconteceu.

Eu acrescentei algumas perguntas pra mim mesmo:

O que não quero pra mim?

O que posso fazer para evitar as coisas que não desejo viver ou experimentar?

Como estou colocando as pessoas que amo nos meus propósitos? É necessário colocá-las?

 

Muitas pessoas fazem esses mesmos questionamentos, porém, garanto que muitas passam a vida toda sem uma resposta, pois principalmente têm medo de expor o que desejam e falharem e vergonha de dizerem o que não querem e as outras pessoas falarem mal delas, pois podem ir contra a muitos valores, crenças e paradigmas.

Que tal assumir seus verdadeiros desejos e medos para ser mais feliz do que é hoje?

 

 

 

 

 

 

Tudo começa com um sonho…

Qual seu maior sonho ou quais são seus maiores sonhos? Vários podem ser os sonhos: casa, carro, viagem, casar, ter filhos, ser mais magro, enriquecer, estudar e obter independência por meio de um negócio próprio.

Sonhar é muito importante, mas não é só isso. Ele é apenas o primeiro passo para se alcançar o que se quer. Ficar apenas sonhando pode ser muito gostoso afinal não se gasta nada e não existe risco, mas também nada se faz.

Se quero que esse sonho se transforme em realidade, preciso que exista um desejo muito forte para que eu parta em busca dele, pois exigirá muita dedicação, comprometimento e riscos.

Ao verificar que realmente é isso que quero, preciso transformar esse desejo em meta e essa é a grande dificuldade das pessoas.

As metas podem ser divididas em pessoal, familiar, saúde, intelectual, social e empresarial/ profissional.

Até aí, tudo bem, você já deve ter visto isso, mas como escrever uma meta? Lá vão os passos para que você comece a estabelecê-la:

1. Tudo começa com seu sonho, feche os olhos (não precisa dormir, podemos sonhar acordados) e construa um cenário de como você se vê daqui 20, 10, 5 anos ou menos. Perceba todos os detalhes, pessoas que estão com você, sua postura.

2. Agora, é hora de começar a colocar isso no papel. Especifique todos os detalhes dessa visão, seja o mais detalhista possível. Afinal, cuidado com o que você pede para vida que ela te dá.

3. Quanto isso vai te custar? Quanto você quer ganhar? Coloque valores, pois eles servirão para te guiar, é um índice.

4. O que você precisará fazer para alcançar seu sonho? Aqui você fará um plano de ação para atingir sua meta para verificar sua viabilidade.

5. Por que esse sonho é tão importante para VOCÊ? Se você estiver fazendo algo apenas para contentar outras pessoas, pode ser que você fique desmotivado e não conseguirá trabalhar em pró de sua meta.

6. Até quando você quer atingir sua meta? Coloque uma data final senão ficará igual àquele regime de segunda-feira que nunca começa.

Cuidado para não terceirizar suas metas, isto quer dizer, ter netos (afinal não depende de você), montar negócio para esposa, filho ou marido (será que eles querem?), fazer seu filho fazer faculdade (só depende da vontade dele). Afinal a meta é sua e se você colocar isso na mão de outras pessoas poderá se frustrar.

Toda meta deve ter um grande significado e desafio para VOCÊ, pode ser que as pessoas achem uma grande bobagem ou não acreditem, mas isso não importa.

Verifique o que faz seu coração bater mais forte e escreva sua meta, não tenha medo, talvez o retorno de sua motivação esteja nesse processo.

Aguarde o próximo post, darei um exemplo de como estabelecer uma meta empresarial.