Escute o que vem do chão de fábrica!

A comunicação é de fato um problema nas empresas.  Quando mais subimos de cargo, menos escutamos o que acontece no “chão da fábrica”, muitos ruídos acontecem na comunicação, um dos mais famosos é a “rádio peão”.

“Funcionários de chão de fábrica” é uma expressão frequentemente usada para denominar os colaboradores que trabalham em indústrias, no nível operacional da organização, geralmente em tarefas de produção. Mas podemos levar isso para o escritório, para startups, para qualquer ambiente de trabalho.

Quando começamos a subir hierarquicamente, ficamos distantes do “chão de fábrica” e acredito que nesta subida o ar fica mais rarefeito (rs), ou seja, começamos a ter os sintomas do aumento gradual da altitude, falta oxigênio e sem o oxigênio nosso cérebro começa a sofrer, podendo causar perda da visão dos micros processos, perda da condição motora de como fazer? o coma da inércia, o coração para de bater por realizações, entre outros problemas.

Tirando um pouco o lado sarcástico do post, o que quero dizer é que devemos sempre escutar o que vem do chão da fábrica ou do escritório, “os peões” sabem o que está acontecendo nos processos.

Quanto mais distante das fontes de comunicação e menos canais sadios, a empresa perde grandes informações que são primordiais para um planejamento estratégico. Esses canais que criamos na comunicação entre a hierarquia e chão de fábrica regam e distribuem de forma verdadeira e sistemática todo o plantio, deixando o chão de fábrica fértil e produtivo.

A comunicação deve fluir ao mesmo tempo, sem “delay”, o mesmo conteúdo e a mesma qualidade, nem mais nem menos, sem deixar dúvidas. Reuniões eficazes, bem estruturadas e com pautas definidas podem ajudar, mas o mais importante são aqueles cafezinhos na cozinha, o momento do cigarro (dos fumantes), o almoço da turma – esse sim é o momento de entender a equipe e saber de verdade o que está acontecendo.

Se todos estiverem cientes da importância do seu trabalho e dos seus propósitos será muito mais fácil chegar aos resultados. Esteja aberto para ouvir e tome decisões baseadas em fatos e não no “achismo”.

Não basta construir uma equipe, você deve conectá-las.

Até o próximo post.

Samuel Pagano

Sócio-proprietário da Fábrica de Empreendedores

samuel@fabricadeempreendedores.com.br

 

Será que está caro?

Mais um post parceiro TeuControlelogo teu controle

Olá…

young-man-sitting-on-sofa-and-writing-in-notebookTenho escutado a frase “isso é muito caro”, mas se pensarmos direito e se tivéssemos o dinheiro para comprar o bem ou o desejo, seria caro mesmo?

No TeuControle pensamos que nem tudo é caro, tem vários itens que devem ser analisados e comparados para termos a certeza de que o item de desejo é realmente caro.

Vamos pensar assim!

O produto ou bem desejado é caro ou você que não tem dinheiro para comprá-lo?

 Quando falamos que o produto ou o bem é caro, geralmente é porque queremos naquele momento e não nos preparamos para a compra, por isso fica inviável a aquisição ou pior, há o endividamento para adquiri-lo.

portrait-of-smiling-woman-drinking-coffeeAlgumas oportunidades são únicas, por isso você deve estar preparado para quando ela chegar.

Há uma lenda que diz que a Deusa da Oportunidade é uma mulher que tem o cabelo em forma de rabo de cavalo na testa, mas é careca na parte detrás da cabeça, por isso devemos agarrá-la de frente, pois se deixarmos passar, não conseguimos segurá-la.

Quando estamos preparados, as oportunidades aparecem e podem mudar sua vida para sempre. Estar preparado é começar a poupar, fazer reservas e quando estamos preparados podemos buscar oportunidades, podemos melhorar o ambiente de casa com móveis novos, um carro com mais acessórios ou uma viagem. É se planejar para acontecer.

Como diz o ditado: “Construa uma porta que a oportunidade bate”.

portrait-of-baby-boy-playing-on-laptopPlaneje sempre o seu financeiro, analise quase diariamente como anda suas finanças, observe para onde seu dinheiro vai e nunca o perca de vista.

O TeuControle faz isso com você, ele te ajuda a controlar e planejar suas finanças de forma estruturada e com o nosso blog você adquire técnicas e dicas de como lidar com o dinheiro.

Acesse www.teucontrole.com faça seu cadastro e peça gratuitamente seu E-book com dicas práticas de finanças pessoais.

É como falamos sempre “é você, no controle das suas finanças”.

Não deixe esta oportunidade passar e comece 2017 com o pé direito porque a decisão de melhorar é sua.

Até o próximo post.

Equipe TeuControle

Livros para quem quer ter uma independência financeira

slide1

Uma das melhores formas de adquirir conhecimento é ler! Por isso estamos indicando neste post alguns livros para você, obras escritas por pessoas bem-sucedidas e que passam de forma clara e objetiva como fizeram “as coisas” darem certo.

São livros que irão fazer você refletir sobre a forma de pensar e lidar com o dinheiro, a partir dessas leituras garanto que você irá interagir de forma diferente no universo das finanças.

Então vamos as nossas indicações:

  1. O milionário mora ao lado
 o-milionario-mora-ao-lado Este livro revela quem são os ricos de verdade, quais são as suas profissões e ocupações, onde fazem compras, como fazem investimentos, como ficaram ricos, quais os setores de maior perspectiva para obter-se lucros e muito mais.
  1. Casais inteligentes enriquecem juntos
 casais-inteligentes De acordo com o consultor Gustavo Cerbasi, a raiz do problema está na falta de conversa sobre dinheiro. Em geral, só se fala sobre o assunto quando a bomba já estourou. E por não discutir a questão a dois, a maioria acaba deixando de fazer um orçamento realista, de guardar dinheiro para atingir suas metas e de se planejar para manter um bom padrão de vida no futuro.
  1. Trabalhe 4 horas por semana
 4-hrs-por-semana Esqueça o velho conceito de trabalho. Não espere chegar a aposentadoria para começar a aproveitar a vida. Se o seu sonho é escapar da rotina, experimentar grandes viagens pelo mundo, ter uma renda mensal de cinco dígitos ou apenas viver mais e trabalhar menos, trabalhe 4 horas por semana é o livro de que você precisa.
  1. Os segredos da mente milionária
 mentes-milionarias Se as suas finanças andam na corda bamba, talvez esteja na hora de você refletir sobre o que T. Harv Eker chama de ‘o seu modelo de dinheiro’ – um conjunto de crenças que cada um de nós alimenta desde a infância e que molda o nosso destino financeiro, quase sempre nos levando para uma situação difícil. Neste livro, Eker mostra como substituir uma mentalidade destrutiva – que você talvez nem perceba que tem – pelos ‘arquivos de riqueza’, 17 modos de pensar e agir que distinguem os ricos das demais pessoas.
  1. Pai rico, pai pobre
 pai-rico-pai-pobre Um dos livros mais falados da última década, abriu os olhos do mundo para a necessidade de pensar o planejamento de finanças pessoais. Pai Rico, Pai Pobre foi o primeiro best-seller de Robert T. Kyiosaki e Sharon Lechter, e deu origem a uma série de enorme sucesso. Seu conceito é muito simples: com maior inteligência financeira muitos problemas comuns da vida cotidiana podem ser resolvidos.

Nesses livros você irá encontrar vários modelos de como lidar com o dinheiro, métodos e formas de pensamento, mas se você não organizar as ideias ou montar uma estratégia tudo será perdido.

O ideal é utilizar o TeuControle.com para planejar, entender e aplicar esses métodos e as ideias. Aplicando TeuControle.com a visualização e entendimento das contas, das despesas e receitas a capacidade de planejar e executar fica dinâmica e assertiva.

É “você, no controle das suas finanças”, sem medo e buscando dia a dia sua independência financeira. Não espere o tempo passar, a hora é agora. Boa leitura e siga na direção da prosperidade.

Até o próximo post.

Equipe TeuControle.com

logo teu controle

Filmes que vão te ajudar na organização financeira

Mais um post do blog parceiro TeuControle.

Amanhã tem feriado (12/10/2016) que tal assistir a esses filmes e dedicar um tempo para arrumar as suas finanças?

Depois de organizar as finanças acesse TeuControle.com e deixe tudo planejado.

Entender suas finanças te dá clareza de como está utilizando o seu dinheiro e você foge da indecisão entre realizar um sonho ou viver fazendo manobras para fechar o mês no azul.

No dia 19/09/2016 apresentamos 03 filmes no nosso blog para você se inspirar:

http://teucontrole.blog.br/2016/09/19/03-filmes-para-inspirar-voce-a-se-planejar-financeiramente/

Agora estamos apresentando mais 03 filmes:

margin-call-o-dia-antes-do-fim

Margin Call: o dia antes do fim

Peter Sullivan (Zachary Quinto), Seth Bregman (Penn Badgley) e Will Emerson (Paul Bettany) trabalham no setor de riscos em uma corretora que está realizando uma série de demissões. Cerca de 80% do setor em que trabalham foi demitido, entre eles o chefe do trio, Eric Dale (Stanley Tucci). Ao pegar o elevador Eric entrega a Peter um pen drive que contém algo em que estava trabalhando no momento. O alerta para que tomasse cuidado com o conteúdo chama a atenção de Peter, que fica após o horário de trabalho para dar uma olhada no arquivo. Logo ele descobre que se trata de uma análise da volatilidade da empresa, que indica que há duas semanas ela ultrapassou e muito o limite de risco o qual pode correr. Desta forma a empresa está prestes a falir, o que provoca uma reunião de emergência com diversos setores da empresa, entre eles seu dono, o acionista John Tuld (Jeremy Irons).

o-homem-que-mudou-o-jogo

O homem que mudou o jogo

O Homem que Mudou o Jogo é um grande filme. Conta com uma ótima direção de fotografia e uma edição de som centrada nos diálogos. Indicado a seis categorias no Oscar, incluindo Melhor Filme e Melhor Ator, o longa deve ser conferido. E não tenha medo, não é um filme sobre baseball.

A grande força de Moneyball (no original) está no roteiro escrito a quatro mãos por Steven Zaillian e Aaron Sorkin. É difícil saber quem escreveu o quê, mas é nítida a presença da escrita de Sorkin na produção. Assim como A Rede Social, que lhe rendeu o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado, o novo longa é centrado nos diálogos. O que importa aqui são as conversas entre os personagens, como fica claro no momento em que Brad Pitt tenta fazer um grande discurso, mas é mal sucedido. É praticamente uma alfinetada em todas as produções que trazem grandes e motivadoras falas antes dos jogos finais.

capitalismo_uma_historia_de_amor

Capitalismo: uma história de amor

Michael Moore apresenta uma análise de como o capitalismo corrompeu os ideais de liberdade previstos na Constituição dos Estados Unidos, visando gerar lucros cada vez maiores para um grupo seleto da sociedade, enquanto que a maioria perde cada vez mais direitos.

A obra ainda promove intensos questionamentos acerca das influências das empresas na vida dos americanos e, consequentemente, no restante do mundo.

Bom, fica nossa dica para este feriado. Depois de escolher o filme que deseja assistir, comece a colocar em prática uma organização financeira. Utilize o Teuontrole.com como ferramenta para ter uma independência financeira, afinal, para saber quanto você pode gastar ou investir, basta seguir nosso lema “é você, no controle das suas finanças”.

Se gostou compartilhe e até o próximo post.

Equipe TeuControle.com

Filme: “A Corrente do Bem”

Um professor passa uma atividade para seus alunos da 7a. série: pensar em um jeito de mudar o mundo e colocá-lo em prática, porém não tem muitas expectativas em relação aos resultados.

Mas, um de seus alunos, Trevor, decide levar isso mais sério do que o professor previa e inicia o que ele chama de “Corrente do Bem” que funciona da seguinte forma: fazer algo de bom para três pessoas e cada uma delas deve fazer o mesmo para outras três, aumentando progressivamente a corrente.

Trevor inicia sua ação com um rapaz sem-teto e drogado, dando-lhe um lugar para morar e para tomar banho, mas como não consegue tirá-lo das drogas, acredita que fracassou em sua primeira iniciativa. Mas, na realidade, o rapaz passa para frente o que Trevor pediu.

Em seguida, Trevor tenta juntar sua mãe alcoólatra e seu professor cheio de traumas para ter pela primeira vez, uma família completa, já que seu pai sempre foi ausente.

Trevor não imagina que sua corrente está se concretizando, mas por meio dela, muitas pessoas tiveram suas vidas mudadas… e para melhor.

Mas enfim, talvez você pergunte: “o que isso tudo tem a ver com empreendedorismo?”.

O caminho do empreendedorismo é construído por um grande corrente, afinal, quando alguém abre uma empresa e gera um emprego faz com que esta pessoa ganhe dinheiro para comprar algo de outra empresa que ao ter mais clientes, acaba gerando mais empregos.

Estes empregados colocam mais dinheiro na economia que se desenvolve e a cada dia, novas oportunidades são criadas para novos empreendedores e assim por diante.

Esta é a corrente do bem dos empreendedores que devemos alimentar a cada dia por meio de empresas melhores planejadas e preparadas para o futuro.

O feedback

A bola da vez das empresas e profissionais é disseminar o processo de feedback, mas o que vi foi uma total falta de preparo dos gestores em lidar com isso.

Primeiro, porque muitos acreditam que o feedback é aprender como falar para as pessoas sobre seus defeitos “com jeitinho”, sem criar um clima ruim, sem melindrar o profissional.

Segundo, muitos profissionais que se dizem “expert” em feedback, na realidade, replicam o que lêem e não sabem como aplicar isso, pois muitos nem têm ou nunca tiveram equipes para verificar como isso se processa no dia-a-dia.

O feedback é um processo de mão dupla que deve ter a permissão de quem recebe e uma atenção de quem fornece.

Para entender melhor como isso se processa, apresentarei um instrumento que analisa o processo de intercomunicação pessoal que se chama Janela de Johari:

1. Área livre – onde constam informações que a pessoa conhece e as outras também.

2. Área do “mau hálito” – onde constam informações que a pessoa desconhece, mas as outras sabem. Por isso, que tem esse nome, afinal quem tem mau hálito é o último a saber.

3. Área oculta – onde constam informações que a pessoa conhece, mas as outras não.

4. Área do inconsciente – onde constam informações desconhecidas tanto para a pessoa quanto para as outras.

O grande mérito do feedback é fazer com que a pessoa descubra informações que ela desconhece para que possa desenvolver suas potencialidades, trabalhando seus pontos fracos e potencializando aqueles que são fortes e não simplesmente para que sejam expostos seus defeitos sem orientação. Isto é, trazer informações da área do “mau hálito” para a área livre.

Não se pode ir distribuindo feedback como se fosse uma metralhadora, as pessoas precisam querer crescer e por isso, querem receber feedback. Aqueles que não desejam receber, não podem ser obrigadas.

No ano passado, ministrei um treinamento para uma grande empresa que ocorreu na parte da tarde e na parte da manhã, todos os gestores receberam um treinamento sobre Feedback. Durante o almoço, um dos gestores se sentou em minha mesa e perguntei como tinha sido, o que havia visto e se toda a empresa passaria pelo treinamento.

Para minha surpresa, ele me disse que aprendeu como dizer ao funcionário sobre sua avaliação de desempenho sem parecer cruel e como gestor ele deveria replicar o que aprendeu para seus funcionários.

Quase engasguei com a comida, pois como alguém pode estar apto a falar sobre feedback com um treinamento de 4 horas? Muitas avaliações de desempenho apenas dão um retorno para o funcionário no fim do ano e como fica o acompanhamento durante o período para que ele possa se desenvolver?

O processo de feedback não é tão simplório. Ele é complexo, toda a equipe precisa estar conectada ao processo e ser conhecedora de todas as nuances, ela deve entender que o feedback é um processo que visa o desenvolvimento das pessoas e não sua exposição de forma a humilhá-la.

Por isso, vejo em vários treinamentos, pessoas que ainda mantêm o estigma do “mal” do feedback e dizem “odeio quem me dá!!!”.

Sinto dizer que, se você é daquele que acredita que lendo uma revista ou um livro que trata do assunto pode se tornar mestre em feedback, está redondamente enganado. O processo de feedback exige treino, sensibilidade, abertura em receber e, principalmente, gostar e respeitar as pessoas.

 

Nunca sou culpado… a culpa é sempre dos outros!!!

ZidaneO que mais existe nas organização é a terceirização de culpa ou de responsabilidade (acho que é uma forma mais amena).

Decidi escrever o post com este tema depois que assisti no Fantástico do dia 16/04, uma entrevista com o Zidane.

A matéria foi aberta com uma frase do tipo “o culpado pelas duas derrotas do Brasil”, quase morri de rir, pois logo associei com as reclamações que ouço nos treinamentos.

Será que o Zidane é culpado pelas nossas derrotas ou o time brasileiro foi incompetente em sua atuação? É muito mais fácil tirar o peso das costas e colocar nos outros, não é?

Zidane, simplesmente, fez o que tinha que fazer, mostrar resultado, sua competência técnica e o nosso time que também deveria fazer isso, nada fez, tinha mais estrelas em campo do que qualquer time, mas todos trabalharam individualmente, não pensaram no trabalho em equipe, assim, fica mais fácil esconder sua incompetência dizendo que Zidane é excepcional, teve sorte naquele dia, estava mais motivado. Como diz Paulo Gaudêncio: “desculpas verdadeiras”, mas são apenas desculpas.

E no mundo empresarial, como isso se dá? É o que chamo de “terceirizar responsabilidades”.

As pessoas buscam um “Zidane” para culpar pelos seus erros, por não conseguir alcançar o que deseja e para aliviar diz: “tentei, mas…”.

Vou exemplificar com frases que ouço constantemente, completando a frase “Tentei, mas…”

  • meu sócio não quis (nunca conheci o sócio que não presta, nos treinamentos só aparecem os sócios que foram sacaneados)
  • o governo não ajuda
  • o banco não emprestou o dinheiro
  • os funcionários não são comprometidos
  • a mocinha ou o mocinho não fez (adoro esse, pois até agora não encontrei essa mocinha ou mocinho)
  • o dólar abaixou ou subiu
  • minha mãe não me entende (tem muito empresário carente nesse mundo)
  • o fornecedor não entregou
  • os clientes não compram
  • o lixeiro não passou
  • o carteiro não trouxe
  • o concorrente é desleal
  • a sogra me boicota (nessa hora, a sogra é de uma serventia!!)

Posso ficar o dia todo, colocando vários personagens aqui, mas de quem é realmente a responsabilidade? Totalmente, sua. Se você não colocar sua vida nas suas próprias mãos, ficará à mercê de outros e nada poderá fazer. Não adianta responsabilizar os outros, o que mudará na sua vida? Continuará no papel de vítima do mundo cruel, um verdadeiro Hardy (lembra daquela hiena que só reclama?).

O empreendedor assume seus erros e acertos e principalmente, busca aprender com seus erros para poder sempre se melhorar como pessoa e profissional.

Pare de ficar encontrando “Zidanes” em sua vida, pois no final das contas, você está fazendo uma excelente propaganda deles e mostrando sua total ineficácia.