Quem quer ser um Milionário ?

by TeuControle.com

slide1

quem-quer-ser Este post é para falar sobre a vontade de todos de se tornar um milionário, de poder viver sem a preocupação da falta de dinheiro.Para encontrar este caminho de “ser milionário”, um dos primeiros itens é ter disciplina e saber que o crescimento financeiro é um degrau por dia, ou se ganhar na loteria pode pular alguns degraus, mas aí é sorte. Se for na Mega-Sena com 06 números, a probabilidade é de 1 em 50 milhões.

Mas voltando à disciplina. É um hábito, se você deseja tê-lo, tem que praticar e praticar constantemente com muita persistência até que entre no automático, ou seja, vire rotina.

Um dos fatores que contribuem para manter uma disciplina é ter um objetivo. É saber porque está gastando, investindo ou guardando dinheiro.

Pense bem: o dinheiro em si não traz felicidade, mas sim as coisas que realizamos por meio dele. Uma frase que gosto é “porque bobo quer dinheiro? ” –  enquanto não tivermos a noção do que realizar com o dinheiro, seremos bobos, pois gastamos desenfreadamente e sem propósito.

Então chega de falação e vamos à ação “Quem quer ser milionário? ” – Vamos criar o caminho da prosperidade. Lembre-se sempre: “é você, no controle das suas finanças”.

Primeiro passo é saber o que quer? Seja específico, descreva com exatidão o que deseja: um carro, uma casa, uma viagem, um curso etc. Use o espaço abaixo e escreva…

especifico Específico:

Segundo Passo é saber o valor do que se quer. Faça uma pesquisa baseada no lançamento dos dados do específico, quanto mais específico, mais perto do valor real do que se quer, a pergunta chave é quanto custa? Escreva o valor no espaço abaixo…

dolar Valor:

Terceiro Passo é começar a planejar como irá adquirir o bem ou serviço. A pergunta é “Como fazer” – concentre-se nas atividades, faça uma divisão das atividades em tarefas e compromissos e sempre com data para a execução. Utilize a tabela abaixo como referência para criar as atividades.

Lista de tarefas Data execução   Compromissos Data Início Término

 Quarto Passo é um dos mais importantes, é o que nos move a executar as atividades planejadas, “o por quê” – qual é a importância disso para mim, neste item digo que é a sua motivação. Se não tem um propósito bem relevante, aqui acaba seu planejamento, ou pior, seu sonho. Então descreva com poucas palavras um acordo com você mesmo. Seja verdadeiro…

pense Propósito:

Quinto e último passo, a data de realização, a pergunta é “Quando?”, qual a data que terminarei, quando irei comemorar o meu êxito, baseado nesta data você pode construir todo o terceiro passo. Coloque uma data final que pode mudar, de acordo com a evolução das atividades, o que não pode mudar é o propósito. Então, quando irá celebrar…?

celebre Celebração:

As pessoas bem-sucedidas criam condições favoráveis em buscar uma vida melhor, atrelada a um bom planejamento financeiro, mas as condições só mudam se você desejar mudar.

michelangelo Já dizia Michelangelo:“O problema com a maioria não está em mirar alto e acertar, mas em mirar baixo e acertar.

Seja ambicioso, não ganancioso! A ambição muitas vezes é a chave que faz com que se movimente e busque realizar seus sonhos.

Dê valor ao seu dinheiro, ele consome boa parte do seu tempo, então utilize os passos acima e crie um caminho próspero, vivendo o que realmente é importante e necessário e fuja do supérfluo.

O TeuControle.com pode te ajudar nesta caminhada, pois só se caminha com segurança financeiramente pensando sempre que é “você, no controle das suas finanças”.

Se gostou compartilhe com seus amigos e nos siga no logo-face

Até o próximo post.

Equipe TeuControle.com

Anúncios

Por que somos tão mal atendidos?

Sinceramente, não sei se estou ficando velha e mais exigente e intolerante com certas coisas ou se o atendimento em lojas e prestadoras de serviço está ficando cada dia pior!

Brinco muito com os empreendedores que participam dos meus treinamentos que o grande problema de alguns deles são dois: os clientes e funcionários. Se não fosse isso, tudo seria perfeito!

Para que treinar os funcionários? Para atender melhor os clientes. E para que atender melhor os clientes? Para que eles se tornem fiéis e comprem mais.

Mas, percebo que muitos empresários não tem clara essa visão. Muitos “donos” de empresa contratam funcionários porque é um “mal necessário” e “delargam” atividades. E sabe quem é o maior prejudicado? O cliente? Não! O próprio “dono” que vai aos poucos perdendo seus clientes e que no final diz que não sabe porque quebrou!

Com a proximidade do Natal, resolvi perder um pouco o bom senso e entrei no espírito gastador e fui gastar meu “rico dinheirinho” em algumas lojas e restaurantes.

Tudo começou com a Vivenda do Camarão do Shopping Center Norte. Tenho uma filha de 4 anos que só quer comer onde possa ganhar um brinquedo e fomos ao Vivenda para pedir o prato chamado Vivenda Kids, porém na primeira vez o atendente nem olhou na nossa cara e disse que não tinha. Na segunda (olha que tentei de novo), pedi o prato novamente e apesar dos bichinhos de pelúcia estarem expostos, o atendente também disse que não tinha. Por que então não tiram os bichinhos de lá?

E como explicar para uma criança que viu os bichinhos expostos que o “moço” não tinha. Enviei um e-mail para o SAC da Vivenda no dia 11/12 e até hoje não recebi nenhum retorno! Nem mensagem automática!

Em um outro dia, fui almoçar no Mogi Shopping e “tentei” comer no recém inaugurado Montana Grill, estava vazio com várias atendentes sem fazer absolutamente nada no balcão. Peguei o cardápio e fiquei algum tempo verificando o que comeria. Quando meu marido fez nosso pedido: 2 beirutes. A atendente disse: “Não temos”.

Será que era difícil, nos avisar quais pratos não estavam disponíveis ou melhor ainda: colocar um aviso no próprio cardápio? Perdi a vontade de pedir outro prato, fui almoçar no local de sempre, na Lanchonete Estrela. Empresa regional que faz parte de minha vida desde a infância e que prima pela qualidade dos pratos e excelente atendimento.

Aproveitei a ida ao shopping e fui pesquisar os preços e serviços das operadoras de celulares para o Plano 3G. Primeiro, fui até a Claro que é minha operadora atual e fui bem atendida como sempre. Na Vivo, nem entrei, pois depois de muitos problemas, não quero saber dela “nem Morta”.

Entrei em uma loja da Tim e a atendente pediu para que eu fosse na outra loja no fim do corredor, pois ela não atuava com 3G. Fui na outra e o atendente me disse que a loja de Mogi não estava autorizada para vender o serviço, apenas Suzano podia fazer, pois a Tim está colocando algumas antenas e suspendeu o serviço. Você confiaria no serviço se a comunicação entre lojas no mesmo corredor não funciona?

Fui na Oi e a atendente (a Taci) apesar de ser nova na loja, foi super atenciosa e nos deu todas as informações. Resultado: convertemos nossos números para Oi e compramos o serviço 3G.

Como boa comilona, na sexta (dia 11), saímos da apresentação dos alunos da escola de minha filha e decidimos comer algo rápido e fomos ao Habib’s de Mogi das Cruzes. Pedimos 1 kit para minha filha, 2 esfihas para minha cunhada, 1 beirute (que foi cancelado, mas a atendente não cancelou e que meu marido decidiu não devolver e comer) e 1 pizza.

A atendente me perguntou umas 3 vezes qual o sabor da pizza, passados uns 20 minutos, sem a pizza ter chegado, ela veio perguntar se queríamos a sobremesa. Meu marido disse que ainda estava aguardando a pizza. Aí veio outro atendente depois de uns 10 minutos perguntar qual era o sabor da pizza e logo após, a atendente veio nos informar que não tinha peperoni. Deus, dai-me paciência porque se me der força, saio xingando todo mundo!

Pedimos para fechar nossa conta, meu marido ligou para o SAC do Habib’s, a tal Tia Eda, que nos atendeu, mas depois disso também não se pronunciou.

Fomos então buscar um hot dog no tradicionalíssimo Bigode que atua no ramo há mais de 20 anos com sua barraquinha na Praça do Carmo e como sempre (apesar dos 10 lanches antes do nosso e trabalhar sozinho), nos atendeu muito bem.

Será que quanto maior a empresa, pior o atendimento ao cliente? Por serem grandes, acreditam que nada os abalará? Será que os funcionários são mal treinados e selecionados ou os “donos” de empresa não estão preparados para gerir um negócio e atender às necessidades de seus clientes?

Exemplos de empresas que fazem do atendimento uma experiência maravilhosa: em Suzano temos Pipocas Rocha, em Mogi das Cruzes temos os Restaurantes O Berro e Juarez Grill, a loja de roupas infantis MM, a Ótica Braz Cubas, o Hospital Ipiranga.

E uma grande que também tem um atendimento nota 10: a loja do Boticário no distrito de Brás Cubas em Mogi das Cruzes.

Talvez, aí esteja o grande diferencial dos pequenos empreendimentos para enfrentar os grandes concorrentes: proporcionar uma experiência no atendimento que tornará seus clientes em fãs.

Senhores empresários, cuidem de sua matéria-prima principal: seus funcionários. Só assim, vocês conseguirão que eles cuidem de seus clientes.

História Empreendedora: “Ótica Braz Cubas”

Vamos ver a história do mineiro Geraldino Tácio Dias, 41 anos, casado com 2 filhos proprietário da Ótica e Relojoaria Braz Cubas em Mogi das Cruzes (SP) desde 1995.

 

 

Por não ter empreendedores em minha família, acostumado a sempre trabalhar como colaborador, encontrei certa dificuldade em me tornar empreendedor.

Toda dificuldade enfrentada desde criança e o exemplo de sempre acreditar e ser honesto, recebido de meus pais, faz com que a cada dia eu sinta capaz de me tornar vencedor.

Nasci no interior de Minas Gerais onde fui lavrador até meus 21 anos de idade, tive um irmão gêmeo quem em 1987 faleceu por doença de Chagas. Ele morava em Mogi para tratamento.

Após seu falecimento, senti a necessidade de crescer por meio dos estudos que só conseguiria vindo para a cidade, então, decidi me mudar para Mogi das Cruzes.

Trabalhei em uma metalúrgica e durante quatro anos estudei Química e depois de ter concluído os estudos, continuei na metalúrgica como responsável pelo tratamento de efluentes, sempre aproveitando as oportunidades que me eram oferecidas.

Em 1997, após ser demitido de uma metalúrgica, minha noiva estava como sócia da ótica e me convidou para ajudá-la enquanto não aparecesse outro trabalho, aceitei e comecei a pesquisar a respeito do ramo óptico e acabei por me apaixonar pelas grandes oportunidades tecnológicas que o setor oferece e cada dia gostava mais do que fazia.

Em 1998, casamos e continuei como funcionário, quando surgiu a oportunidade em 1999 de fazer uma proposta, um tanto ousada, mas que foi aceita de imediata que foi de me tornar sócio de minha esposa.

Decidi empreender por realmente ser apaixonado pela tecnologia e também pelo prazer de lidar com o público em geral.

Em 2001, devido a alta do dólar, enfrentamos uma crise muito difícil, estava desacreditado que conseguiria sair, mas oportunamente conheci uma pessoa muito empreendedora (Samuel Pagano) que estava realizando um Natal diferente no bairro.

Aceitei prontamente em ajudá-lo e juntos realizamos vários eventos, inclusive conseguimos o feito de montar uma multisetorial e por meio dela tive o apoio do Sebrae, participando de vários cursos dentre os quais o Planejamento Estratégico, o qual me alavancou.

Passei a ver que precisava mudar urgentemente, promovendo algumas mudanças. Fui agraciado com várias reportagens na TV local o que me trouxe um retorno muito gratificante.

Saímos de uma situação devedora e hoje estamos em uma curva de crescimento bem acentuada. Já podemos ter uma perspectiva bem melhor para o futuro.

Acredito que nosso pior erro foi encarar tudo como gasto e o melhor acerto foi ter a humildade e a coragem para mudar o rumo de nosso pensamento.

Aprendi que as oportunidades estão para serem aproveitadas sempre e com certeza absoluta o que repetiria sempre é buscar contatos com pessoas de visão ampla e sem sombra de dúvidas, parcerias constantes com entidades como o Sebrae.

Só assim conseguiremos alcançar o sucesso desejado…

 

Quem quiser entrar em contato com o Tácio, acesse:

e-mail: taciodias@ig.com.br

Filme: “A Corrente do Bem”

Um professor passa uma atividade para seus alunos da 7a. série: pensar em um jeito de mudar o mundo e colocá-lo em prática, porém não tem muitas expectativas em relação aos resultados.

Mas, um de seus alunos, Trevor, decide levar isso mais sério do que o professor previa e inicia o que ele chama de “Corrente do Bem” que funciona da seguinte forma: fazer algo de bom para três pessoas e cada uma delas deve fazer o mesmo para outras três, aumentando progressivamente a corrente.

Trevor inicia sua ação com um rapaz sem-teto e drogado, dando-lhe um lugar para morar e para tomar banho, mas como não consegue tirá-lo das drogas, acredita que fracassou em sua primeira iniciativa. Mas, na realidade, o rapaz passa para frente o que Trevor pediu.

Em seguida, Trevor tenta juntar sua mãe alcoólatra e seu professor cheio de traumas para ter pela primeira vez, uma família completa, já que seu pai sempre foi ausente.

Trevor não imagina que sua corrente está se concretizando, mas por meio dela, muitas pessoas tiveram suas vidas mudadas… e para melhor.

Mas enfim, talvez você pergunte: “o que isso tudo tem a ver com empreendedorismo?”.

O caminho do empreendedorismo é construído por um grande corrente, afinal, quando alguém abre uma empresa e gera um emprego faz com que esta pessoa ganhe dinheiro para comprar algo de outra empresa que ao ter mais clientes, acaba gerando mais empregos.

Estes empregados colocam mais dinheiro na economia que se desenvolve e a cada dia, novas oportunidades são criadas para novos empreendedores e assim por diante.

Esta é a corrente do bem dos empreendedores que devemos alimentar a cada dia por meio de empresas melhores planejadas e preparadas para o futuro.

Bem vindo ao mundo dos negócios!

BlogBlogs.Com.Br

A partir de hoje, você terá informações e dicas sobre gestão de empresas e empreendedorismo. Normalmente, os consultores e revistas especializadas se dedicam a analisar as grandes corporações e famosos empreendedores e executivos.

Este espaço será dedicado às pessoas comuns que vivem “nas” e “das” micros e pequenas empresas e que representam a maior parte das empresas deste país e são as maiores geradoras de empregos.

Passarei minha experiência que conquistei atuando como empresária da área de varejo e serviços, além de consultoria e treinamento para empreendedores de vários ramos de atuação.

Espero contribuir com seu desenvolvimento e aguardo suas contribuições para que possamos disseminar o empreendedorismo de forma sustentável em nosso país, evitando a quebra precoce de tantas empresas.