Será que está caro?

Mais um post parceiro TeuControlelogo teu controle

Olá…

young-man-sitting-on-sofa-and-writing-in-notebookTenho escutado a frase “isso é muito caro”, mas se pensarmos direito e se tivéssemos o dinheiro para comprar o bem ou o desejo, seria caro mesmo?

No TeuControle pensamos que nem tudo é caro, tem vários itens que devem ser analisados e comparados para termos a certeza de que o item de desejo é realmente caro.

Vamos pensar assim!

O produto ou bem desejado é caro ou você que não tem dinheiro para comprá-lo?

 Quando falamos que o produto ou o bem é caro, geralmente é porque queremos naquele momento e não nos preparamos para a compra, por isso fica inviável a aquisição ou pior, há o endividamento para adquiri-lo.

portrait-of-smiling-woman-drinking-coffeeAlgumas oportunidades são únicas, por isso você deve estar preparado para quando ela chegar.

Há uma lenda que diz que a Deusa da Oportunidade é uma mulher que tem o cabelo em forma de rabo de cavalo na testa, mas é careca na parte detrás da cabeça, por isso devemos agarrá-la de frente, pois se deixarmos passar, não conseguimos segurá-la.

Quando estamos preparados, as oportunidades aparecem e podem mudar sua vida para sempre. Estar preparado é começar a poupar, fazer reservas e quando estamos preparados podemos buscar oportunidades, podemos melhorar o ambiente de casa com móveis novos, um carro com mais acessórios ou uma viagem. É se planejar para acontecer.

Como diz o ditado: “Construa uma porta que a oportunidade bate”.

portrait-of-baby-boy-playing-on-laptopPlaneje sempre o seu financeiro, analise quase diariamente como anda suas finanças, observe para onde seu dinheiro vai e nunca o perca de vista.

O TeuControle faz isso com você, ele te ajuda a controlar e planejar suas finanças de forma estruturada e com o nosso blog você adquire técnicas e dicas de como lidar com o dinheiro.

Acesse www.teucontrole.com faça seu cadastro e peça gratuitamente seu E-book com dicas práticas de finanças pessoais.

É como falamos sempre “é você, no controle das suas finanças”.

Não deixe esta oportunidade passar e comece 2017 com o pé direito porque a decisão de melhorar é sua.

Até o próximo post.

Equipe TeuControle

Pequenas ações, grandes feitos

Olá!

blurred-image-of-people-in-underground2016 passou rápido, não é? Parece que foi ontem. Uma sensação de que o tempo está voando a cada ano que passa, mas o tempo sempre é o mesmo. O que pode mudar são nossas atitudes no nosso dia a dia.

Pequenas ações levam a grandes feitos, mas para tudo isso acontecer temos que nos mexer. Nos preocupamos muitas vezes em superar os feitos de outras pessoas quando na verdade temos que superar a nós mesmos.

black-and-white-image-of-young-woman-sitting-on-benchSó você e mais ninguém sabe das suas dificuldades e resolvê-las depende 99% das suas atitudes. E quando essas dificuldades passam pelo financeiro e que muitas vezes buscamos resolvê-las de forma “desestruturada” e desesperada, ao invés de resolver, aumentamos o problema.

Este ano o TeuControle quer que você saia desse círculo vicioso, como dizemos “ é você, no controle das suas finanças

Nosso foco em 2017 é mostrar como você pode fazer um ano diferente, sair da rotina das tentativas e entrar na rotina do fazer: a palavra é executar!

tourist-looking-at-mountainsProblemas irão existir, mas se você estiver planejado as dificuldades serão enfrentadas com mais clareza e assertividade. Vamos construir um 2017 diferente e que não será mais do mesmo de 2016.

Inscreva-se no www.teucontrole.com e receba um Ebook de “Como começar seu planejamento financeiro pessoal”. Ele é simples e de fácil execução.

E para embalar este ano que tal um som,  aumente o volume…


Obrigado e até o próximo post.

Equipe TeuControle.com

Vai de 07 ondinhas de novo?

Mais um texto do blog TeuControle, curta e compartilhe !

pular-7-ondinhas-reveillon

Gosto muito desta frase: “Não chame de destino as consequências de suas próprias escolhas”. Muitos acreditam que só pular 07 ondinhas fará com que seu ano novo fique melhor ou usar uma peça de roupa de uma determinada cor lhe trará o seu desejo.

Vale o que o filósofo brasileiro Mário Sérgio Cortella diz sobre o verbo Esperançar de Paulo Freire:

Como insistia o inesquecível Paulo Freire, não se pode confundir esperança do verbo esperançar com esperança do verbo esperar. Aliás, uma das coisas mais perniciosas que temos nesse momento é o apodrecimento da esperança; em várias situações as pessoas acham que não tem mais jeito, que não tem alternativa, que a vida é assim mesmo… Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir! Esperançar é levar adiante, esperançar é juntar-se com outros para fazer de outro modo.”

Levando para o lado das finanças quando falamos que no TeuControle “é você, no controle de suas finanças”, é como dizer que não devemos deixar ao acaso, por exemplo “deixa a coisa rolar” que depois eu vejo como faço – é ser medíocre, é fazer do ano novo cópia do ano velho.

Aproveite o ano novo e se revitalize, trace um caminho, não se deixe levar pela onda do “depois eu vejo”, não seja “mais do mesmo”.

Nas finanças busque o equilíbrio, busque a prosperidade, coloque pequenas tarefas para caminhar em direção à independência financeira, crie Metas – mexa-se, não espere, tome atitudes concretas e decisivas, não seja um Pôncio Pilatos em sua vida, lavando as mãos e culpando o destino, são suas escolhas hoje que definirão seu futuro.

 Em vez de 7 ondinhas que tal trocar por 7 ações, vamos lá:

objetivo

  1. Tenha objetivo – coloque no singular, não pense em vários, pense em um objetivo, escreva, deixe-o bem específico, isso te dará foco. Coloque prazo para atingir, no mínimo 3 meses, e faça pequenas ações durante a semana, 2 ou 3 ações. Esse é um dos grandes segredos do sucesso, canalizar toda a sua atenção e energia para concretizá-lo;

habito_10

  1. Crie um hábito produtivo – baseado no seu objetivo, identifique, pesquise um hábito que pode ajudá-lo a conquistar esse objetivo único. Dedique-se durante 3 meses a esse hábito e registre seu progresso, crie situações que favoreçam a aplicação deste hábito;

executar-tarefas

  1. Executar – hora de arregaçar as mangas e fazer, aqui começa onde todos param, não há uma sequência, não desanime, busque o foco no resultado, estabeleça ganhos diários, semanais ou mensais, para motivá-lo. São as atividades que irão nortear o seu caminho;

logo_simples_assim

  1. Seja simples – Simplicidade na vida é tudo e é o mais difícil! Na ânsia de ter resultados rápidos nossa mente fica caótica, bate desespero – por isso pare e respire! Se preciso for, conte até 10 antes de começar. Quando estamos menos eficazes, nos tornamos menos felizes e perdemos o rumo. Busque simplificar seu objetivo, comece priorizando as atividades, seja diária, semanal ou mensal. Quando entendemos a dificuldade e a simplificamos, nos sentimos fortes, os resultados aparecem e nos sentimos motivados. Então quando sentir o desespero ou o caos, pare, respire, conte até dez, e volte ao foco;

sejapositivo

  1. Seja positivo – quando falo de positividade, não é só pensar positivo, mas agir positivamente. Descubra o que te faz feliz, identifique ambientes e pessoas que lhe proporcionam felicidade e depois, faça tudo que estiver ao seu alcance para manter essa felicidade.

para-voce

  1. Tenho um tempo para você – Parece brincadeira, mas nos boicotamos muitas vezes para atender a outras pessoas, não que não seja importante, mas temos que ter um tempo só nosso, para oxigenar a alma, revitalizar as ideias – isso é um momento fundamental, agende um tempo para você, se não tem, arranje! Isso é essencial, não abra mão;

concentracao

  1. Concentração – meia hora antes de dormir, pense como foi seu dia, faça uma avaliação, planeje o dia seguinte, entenda e elimine as urgências, não deixe para depois, faça! Comece o dia concentrando-se no que planejou, isso pode ser um dos seus hábitos (item 2 desta lista). Termine a primeira tarefa, dê uma pausa de 1 minuto, alongue-se, respire e parta para a segunda tarefa. Trabalhando desta forma repetidamente, garanto que os problemas irão diminuir e os resultados irão aparecer. Para quem quer FAZER, nada é IMPOSSÍVEL.

Claro, que essas 7 ações dão “trabalho” e claro que pular 7 ondinhas é bem mais fácil. Se você é daqueles que gostam de “deixar a vida te levar” continue a pular as 7 ondinhas, mas se você é daqueles que querem evoluir e sair do caos, fica a dica do TeuControle.

Lembre-se “enquanto uns choram, outros vendem lenços”.

É você, não só no controle de suas finanças e sim é você, no controle da sua vida. Faça 2017 diferente, pense?

“ Estou vivendo a vida que sempre sonhei? Como gostaria de viver? O que ainda falta fazer? Como irei fazê-lo? E quando irei fazer? ”

E até o próximo post.

logo teu controle

Clique no logo do TeuControle e acesse o sistema financeiro (gratuito)

Filhos empreendedores

Recebi o link de minha irmã de um artigo da Revista Época em que se fala de como os pais prejudicam o crescimento de seus filhos com excesso de cuidado para que não sofram.

Dessa forma, criam-se filhos dependentes, frustrados e nem um pouco empreendedores para gerir suas vidas.

Acredito que serve de alerta para todos os pais, por isso sugiro a leitura.

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI247981-15230,00.html

Filme: “A Lenda dos Guardiões”

Feriadão, resolvemos fazer uma sessão de filmes e um deles foi “A Lenda dos Guardiões” que pegamos para assistir com nossa filha de 5 anos.

O personagem principal é Soren, uma coruja que adora as estórias que seu pai conta sobre os Guardiões de Ga’Hoole, um grupo de guerreiros que lutaram para proteger as corujas “do bem” das corujas “do mal”.

Enquanto, o irmão de Soren acha tudo uma bobagem; ele acredita em seus heróis e sonha em se tornar um verdadeiro Guardião.

O que era um conto se mostra real. Soren consegue montar um verdadeiro time e busca salvar as corujas. Não vou contar o que acontece para não acabar com a surpresa!

Em uma das partes, a mãe de Soren pergunta ao pai se ele não se preocupa pelo filho ser tão sonhador e ele responde que se preocupa com todos os filhos da mesma forma. E pela minha percepção, sua preocupação verdadeira está sobre aquele que não sonha.

Como mãe, percebo a importância de estimular os sonhos em nossos filhos, isso fará com que eles construam sua visão de futuro, possam ser estimulados a ter autoconfiança e esperança. Serão adultos mais determinados. Muitos pais dizem que precisam trazer às crianças à realidade, pois querem evitar seu sofrimento.

Por que tentar transformar nossas crianças em adultos racionais que não devem acreditar em Coelho da Páscoa e Papai Noel? O que isso trará para eles? Dizer que eles devem entender que a vida é dura? Para quê? Eles aprenderão isso, no seu tempo e do seu modo.

Quantas vezes nossos pais falavam para não corrermos que nos machucaríamos e não dávamos ouvidos e quando realmente acontecia, chorávamos e só aí aprendíamos.

Vejo tantos pais repreendendo crianças quando dizem que querem ser caminhoneiros, artistas de circo, motoboys. Deixem que eles sonhem… eles terão tanto tempo para mudar ou não… para que sofrermos por algo que nem sabemos como será?

Conheço tantos adultos que nunca sonharam e hoje são infelizes, pois nunca desenvolveram essa capacidade e hoje, fica muito mais difícil soltar a imaginação em busca de seus sonhos, não se permitem, acham ridículo, se fecham às possibilidades de escolha. E muitos escondem uma grande insegurança.

Nos sonhos, nada é proibido, tudo vai dar certo e por termos essa crença (principalmente para aqueles que foram crianças sonhadoras), tiveram iniciativa, não tiveram medo de buscar realizar o sonho.

É claro que muitos se machucaram, outros se decepcionaram, mas não deixaram de acreditar na possibilidade e isso é o mais importante!

Ao contrário daqueles que não sonharam, foram vivendo a vida que os outros impuseram, vivendo o medo dos outros, foram “escondidos” ou “protegidos” para não se machucar ou se decepcionar. E hoje, como adultos continuam fugindo da vida, mas no fundo, possuem cicatrizes maiores do que os sonhadores, pois é uma cicatriz na alma e não no corpo!

Não estou dizendo para largarmos nossos filhos, mas deixarmos que eles sonhem, criem, inventem estórias, tenham amigos imaginários, finjam que são outras pessoas, além de incentivar a encontrarem seus caminhos, você ajudará seus filhos a serem melhores pessoas.

Vou contar um fato que aconteceu com minha filha de 5 anos.

Ela disse que queria ser médica, florista e bombeira. Em nenhum momento, meu marido e eu dissemos algo contra, apenas a questionamos o porquê dessas escolhas e ela disse que gostaria de ajudar as pessoas e cuidar de flores é muito bom!

E por muito tempo, ela continuou dizendo a mesma coisa e sempre conversávamos sobre isso, mas nunca disse que não daria para fazer tudo ou era um absurdo.

Até que um dia, ela me disse que esteve pensando e que ela só ia ser médica porque era muita coisa para se fazer ao mesmo tempo. Pronto! Ela chegou a uma conclusão sozinha e com apenas 5 anos.

Isso me dá a certeza de que estou no caminho certo e curtirei com ela todos os seus sonhos!

Deixe seus filhos voarem (viverem) como as corujinhas do filme!

As três caixas da vida

Segundo o escritor Richard Bolles, nossa vida está dividida em três caixas:

1. Caixa da Educação

2. Caixa do Trabalho

3. Caixa da Aposentadoria

Nos treinamentos, quando apresento essas caixas, faço a seguinte pergunta: “Qual caixa que você tem o maior foco hoje?” Será que você consegue descobrir o que todos respondem (ou a maioria)? Obviamente, a resposta é Caixa do Trabalho.

Segunda pergunta: “Quem tem se dedicado à Caixa da Educação?” Alguns respondem que estão estudando, outros dizem que gostariam de estudar, mas não conseguem tempo.

Terceira pergunta: “Quem tem se dedicado à Caixa da Aposentadoria?” Poucos (muito poucos) respondem que sim e ao questioná-los sobre o que têm feito, a resposta é “Previdência Privada”.

Vamos verificar qual a ligação dessas três caixas e a importância de manter atenção sobre todas elas.

Quando somos crianças e adolescentes nosso foco maior é sobre a Caixa da Educação, afinal alguns pais sempre diziam ou dizem: “Você tem que ir bem na escola, afinal você só estuda!”

Depois de ter estudado (ou não), nosso foco vai para a Caixa do Trabalho, afinal é de lá que vamos obter dinheiro para conquistar nossos sonhos (mesmo para “ser” você precisará de dinheiro). E aí começa o desequilíbrio.

Quando Bolles fala da Caixa Trabalho, isso não quer dizer que você só deva trabalhar, mas que você consiga trabalhar de uma forma equilibrada, isto é, conciliar sua vida pessoal com a profissional. Afinal, para que você trabalha? Para conquistar seus sonhos e muitos deles estarão na Caixa da Aposentadoria.

Por isso, devemos pensar na conexão dessas três caixas. Se você só foca nos estudos sem pensar em um trabalho, pode virar um estudante profissional sem emprego.

Se você foca apenas no trabalho sem pensar nos estudos, pode se transformar em um profissional ou empreendedor desatualizado, correndo o risco de ficar para trás, pois sempre haverá alguém buscando aprender mais (não estou falando apenas em estudo formal, mas ler publicações, assistir reportagens, acessar internet é um forma de estudar).

Quando você pensar na Caixa da Aposentadoria deve refletir sobre a forma que tem atuado na Caixa do Trabalho. Pense em sua aposentadoria… o que você deseja fazer? Uma segunda carreira (então tem que estudar hoje), ficar de papo para o ar (então tem que começar a guardar dinheiro hoje), ser voluntário (então tem que começar a se preparar hoje).

Quem você deseja que esteja com você curtindo a aposentadoria? Reflita se você (mesmo trabalhando) tem dado atenção suficiente a essas pessoas? Porque se não estiver, provavelmente, elas não estarão com você no futuro e aí para que ter trabalhado tanto, ter juntado dinheiro, mas se não houver ninguém para compartilhar o que você possui?

A Caixa do Trabalho é o momento crucial que servirá para alcançarmos uma aposentadoria feliz.

Lembre-se que é a época de juntarmos dinheiro suficiente para vivermos bem (afinal você acha que o sistema previdenciário sobreviverá por muito tempo?); de praticarmos exercícios e termos uma boa alimentação para chegarmos saudáveis (de nada adianta ter dinheiro, ser doente e gastar um monte em médicos e remédios); de cuidarmos das pessoas que amamos para curtimos momentos bacanas juntos; de pensarmos em um projeto pessoal (afinal, um dia nossos filhos vão cuidar de suas vidas e pouco precisarão de nós).

Cuide dessas três caixas com muita atenção, pensando no futuro e agindo no presente!

Ser feliz: sou empreendedora, mãe, esposa, mulher…


Aqui estou, mais uma vez em um quarto de hotel me preparando para um treinamento. Mais alguns dias fora de casa deixando marido, filha e minhas “coisinhas”.

Muitas mulheres me perguntam como eu tenho coragem de fazer isso, se eu não sinto culpa por “largar” minha família. Muitos homens me olham com reprovação e só faltam falar: “mulher minha não faria isso!”.

Em compensação, muitos admiram a minha forma de ser, respeitam e aceitam minha opção.

Sou uma pessoa feliz, pois faço coisas me fazem feliz. Optei em ser uma empreendedora, ter meu próprio negócio, trabalhar com treinamento que sempre amei. Apesar de não ser fácil, é muito prazeiroso.

Quis constituir uma família, casei com um homem maravilhoso, parceiro em todas as horas e tivemos uma filha linda e saudável. Temos momentos simples, porém maravilhosos juntos quando estou em casa: um café da manhã, um almoço, um jantar, assistimos filmes e comemos pipocas, brincamos, vamos à missa, fazemos compras, lemos. Esses são nossos pequenos presentes.

Também tenho meus momentos: de leitura, de não fazer nada, de bancar a chef de cozinha, de “mulherzinha”.

Acredito que consigo ter uma vida equilibrada, pois organizo meu tempo para desempenhar esses diversos papéis e principalmente por nunca deixar de fazer o que realmente é importante para mim.

Percebo que muitas mulheres deixam de viver suas próprias vidas para viver a vida de seu marido e filhos. Porém, quando os filhos saem de casa ou o casamento acaba, ocorre um grande vazio e fica muito mais difícil encontrar seu caminho.

Minhas opções não foram feitas apenas para preencher o presente, mas elas têm tudo a ver com minha visão de futuro.

Minha filha está sendo educada para ser uma pessoa independente, que possa decidir seu futuro, que busque soluções aos invés de se lamentar pelos problemas. E tenham certeza, de que apesar de ter apenas 5 anos, já vejo em suas atitudes uma pessoa determinada e segura, por isso acredito ter feito e estar fazendo a coisa certa.

Em um treinamento, um participante me perguntou qual a expectativa que eu tinha para minha filha. Eu respondi: “Nenhuma. Só desejo que ela seja feliz como eu com o caminho que escolher.”

E você? Já escolheu seu caminho da felicidade?