08 dicas de planejamento

planejamento

Planejamento

planejamento é uma ferramenta administrativa, que possibilita perceber a realidade, avaliar os caminhos, construir um referencial futuro, o trâmite adequado e reavaliar todo o processo a que o acoplamento se destina. Sendo, portanto, o lado racional da ação.

Em outras palavras para nós da Fábrica de Empreendedores “é pensar antes de agir”.

Todos sabem da importância de se planejar, mas geralmente acreditam que só serve para as grandes empresas, mas se você perceber vale para média ou pequena também,  mas vou além, vale para o seu dia a dia, para as suas rotinas – planejar a sua semana, vai lhe poupar de aborrecimentos.  E o melhor, cada vez que você planejar, irá deixar históricos de atividades que te ajudam no futuro a tomar decisões.

Sempre que planejamos ganhamos tempo, e minimizamos os custos, mas vale lembrar que planejamento é diferente de “fazejamento”. Se você planeja no momento do acontecimento, isso é “fazejamento” pois vai tomar ações imediatas e muitas vezes sem pensar no que irá acontecer, resolve rápido, mas sem ter noção dos custos de tempo e dinheiro, as vezes acerta, más, por experiência te digo que não são as melhores.

Vou dar algumas dicas de como começar a planejar, mas lembre-se que é uma rotina, quando mais você planejar, mais você aprende e melhora o seu planejamento.

  1. Crie um padrão para planejar, um dia e um horário, pois assim as pessoas a sua volta perceberão que você tem um ritual, e não irão incomodá-lo. Eu gosto do domingo finalzinho da tarde, entre 18:00 e 19:00 horas, pois estou tranquilo e já sei alguns detalhes da semana. Um dia ruim para planejar é segunda, pois você já acorda “pilhado” e já tem várias tarefas pré-agendadas, segunda não é dia de planejar, é dia de ação.
  2. Pense na sua semana como um todo. O que preciso alcançar? Qual é o prazo que tenho? Quais são os recursos que possuo, ou que vou precisar? Quais são as pessoas que podem me ajudar? Como posso engajar essas pessoas na minha semana? Que benefício eu vou disponibilizar a quem irá contribuir?
  3. Tenha Metas claras, eu utilizo o método SMART (eSpecífico, Mensurável, Alcançável, Relevante e Temporal) irei fazer um post sobre esta metodologia em breve. Avalie sempre o progresso dessa Meta, utilizando algum indicador.
  4. Avalie esses indicadores e observe se precisa mudar o plano, ver se ele está evoluindo ou se existe algum problema no planejamento, acompanhar sempre.
  5. Não fique frustrado se algo estiver dando errado, se você estiver acompanhando de perto o seu planejamento, as ações para resgatar o caminho serão eficazes e terá tempo para corrigir.
  6. Busque informações de outros modelos de planejamento, ou observe outros modelos de gestão, veja o que deu certo (aplique) e o que deu errado (melhore/ corrija).
  7. Observe os talentos dentro da equipe, uma forma de avaliar pessoas e entender como elas funcionam é utilizar e abusar do “delegar” – mas delegar com responsabilidade, passar todas as informações necessárias, não deixar espaço para as dúvidas.
  8. E por fim, comemore os resultados positivos, compartilhe com a equipe o sucesso das entregas, ou a realização do trabalho, seja ele empresarial ou pessoal. Caso exista problemas, fale em particular com os envolvidos, busque soluções, e sempre se mostre à disposição para resolver juntos.

Quer contar algumas experiências, mande um email ou comente abaixo, podemos compartilhar e aprender juntos, e assim a rede de aprendizado cresce.

Abraços e até o próximo post.

Fábrica de Empreendedores

Filme: “Sexta-feira muito louca”

Sexta-feira muito loucaÉ um filme com um enredo nada original, mas que serve para fazermos uma excelente análise de nossas relações pessoais. 

Mãe e filha vivem em eterna crise, afinal são muito diferentes, não respeitam às opiniões alheias, não conseguem entrar em um consenso, pensam apenas em si, até que recebem um biscoito da sorte chinês que as faz trocar de corpos e aí começa uma enorme confusão, pois a mãe está de casamento marcado para o dia seguinte. 

Para que possam cumprir suas obrigações, elas se passam pela outra e descobrem que o feitiço só poderá ser desfeito se cumprirem o que diz a mensagem do biscoito que fala do amor verdadeiro e o resto do filme, só assistindo. 

Não falarei da relação mãe e filha, mas das relações pessoais, focando, exatamente, na empresa. 

Talvez, alguns que lêem meu blog constantemente, pensem… “por que ela fala tanto de pessoas se é um blog sobre Empreendedorismo?”.  

Porque o mundo dos negócios é feito por pessoas, sem elas, sem seu suporte, nada pode existir e, principalmente, se não sabemos lidar com elas, as empresas podem não ter o sucesso que tanto desejamos. 

A mensagem do biscoito chinês do filme fala do amor verdadeiro e o que isso quer dizer? 

Respeitar as pessoas, compreender suas necessidades, seus pontos de vista, conhecê-las melhor, nos conhecer também para que possamos lidar com as diferenças. 

Você acha que se conhece bem? É do tipo que acredita que sempre tem razão e não existe outra pessoa que possa fazer o trabalho tão bem quanto você? Não consegue delegar, pois desconfia da competência do outro? Encobre seu autoritarismo quando diz que faz pelo bem da equipe? Adora dar feedbacks, mas não consegue ouvir, pois pensa que não tem nada para aprender de novo, que sabe tudo? 

Se você se enquadra em algumas destas perguntas, acho que você tem um problema! 

O primeiro passo para lidar com pessoas é buscar seu autoconhecimento, pois como você pode compreender os outros se não consegue compreender a si próprio, respeitar suas limitações, potencializar seus pontos fortes? 

Quem já não teve no ambiente empresarial, conflitos pessoais? Aquele colega de trabalho que parece fazer tudo errado, o chefe que você acredita ser um incompetente, um funcionário que parece não te entender, entre outros. 

O que normalmente acontece é que permanecemos no nosso ponto de vista, acreditamos que esse é o mais correto e não conseguimos enxergar as situações do ponto de vista das outras pessoas, pois temos valores, crenças e preconceitos que fazem com que eu enxergue o mundo apenas do lado que desejo, das coisas que considero mais importantes. 

Muitos CEOs de grandes empresas estão sendo demitidos e por quê? Não por falta de competência técnica, mas por não saber guiar pessoas para buscarem os resultados empresariais, esquecem que apesar de estarem em um ambiente empresarial, essas pessoas não são apenas profissionais… são seres humanos com sentimentos, vontades, pontos fracos e fortes, sendo assim, precisam aprender a lidar com isso. 

Você já deve ter ouvido a história do vendedor brilhante que foi promovido para supervisor de venda e foi um fiasco nessa posição, sendo demitido. O que aconteceu? O gerente dessa pessoa, do “seu” ponto de vista, acreditava que um profissional como esse, seria brilhante em qualquer lugar e como “todo mundo”, quer ter uma oportunidade melhor, porém, não perguntou a esse vendedor se ele queria uma promoção e se sentia feliz e preparado para isso.  

Por isso, devemos respeitar as pessoas, cada uma tem sua ambição, sua forma de pensar e lidar com o mundo, você não pode querer mudá-la, a mudança só pode depender dela.  

Vou propor um desafio… que tal você trocar de função ou pelo menos assumir algumas tarefas de alguém  com quem você trabalha para começar a entender o ponto de vista do outro para que você possa ajudá-lo e ser ajudado e provavelmente, aprenderá coisas que nunca imaginou, ampliando sua visão de mundo.  

Qual negócio dá mais dinheiro?

Nessas minhas andanças, essa é a pergunta que mais me fazem, como se eu tivesse uma receita infalível (com certeza, se soubesse já teria montado… é como perguntar quais são os números que serão sorteados na mega-sena).

Minha resposta sempre é, qualquer negócio pode dar lucro ou prejuízo, depende de vários fatores e principalmente, de muito planejamento e uma excelente execução.

Mas, parece que as pessoas não acreditam e continuam a buscar atalhos para ganhar dinheiro de forma fácil, sem trabalhar, sem pensar. É muito comum, acreditarem que “a galinha do vizinho põe melhores ovos do que a nossa”, isso quer dizer, o negócio dos outros sempre “parece” melhor do que nosso.

Digo “parece”, pois as pessoas observam apenas as aparências, mas não param para analisar os detalhes que envolvem os negócios. Contarei um fato que ocorreu comigo.

Tive uma papelaria por 10 anos e tenho um amigo que sempre foi funcionário, mas vivia me perguntando “qual negócio dá mais dinheiro?”. É louco para sair do emprego, mas não tem coragem de correr os riscos de um negócio, assim, fica buscando algo excelente e seguro (espero que um dia ele descubra e me conte).

Durante a semana, ele não passava na loja devido ao seu horário de trabalho, mas aos sábados ele “dava uma passadinha” para bater um papo e parado na porta ele observava o comércio de um vizinho que possui uma espécie de “rotisseria, mercado, açougue” e me dizia “Esse negócio é bom, olha o movimento, não pára, o cara deve ganhar uma boa grana. Se eu fosse você, fechava a papelaria e montava um negócio igual ao dele, mas faria diferente… melhoria isso… colocaria aquilo…”.

Enfim, acho que você já sabe como era a conversa. Vamos tratar dos pormenores dessa questão.

1. Por que no sábado o meu vizinho estava lotado e minha papelaria vazia? Aos sábados, muitas pessoas acordam um pouco mais tarde e depois de tanto trabalho durante a semana, querem a praticidade de comprar pratos prontos na rotisseria, outras que não conseguiram fazer compras no supermercado, precisam comprar alguns itens faltantes para fazerem o almoço da família. E a papelaria neste dia? Aos sábados, os alunos não vão à escola, os escritórios e empresas não funcionam em sua maioria, enfim, quem compra material escolar e de escritório nesse dia? Entretanto, durante a semana (quando meu amigo não aparecia), o movimento era inverso e isto ele nunca observou.

LIÇÃO 1 – Ao analisar um negócio, procure estar presente em vários dias e momentos, pois existe o que chamamos de sazonalidade.

2. Quantos funcionários meu vizinho precisava manter durante a semana, cujo movimento era menor, para atender à demanda de sábados, domingos e feriados? Já pensou no que isso representa em salários, impostos, adicionais, 13o. salário e férias? E em relação ao estoque, produtos perecíveis que se não forem vendidos, são jogados no lixo.

LIÇÃO 2 – Não olhe apenas o faturamento, mas pense nos custos que estão presentes no negócio. Às vezes, um grande faturamento não representa um grande lucro.

3. Meu vizinho trabalha de segunda a segunda, mesmo quando não está em seu comércio e tira um dia para descansar, ele não se desliga completamente de seu negócio, pois sempre está em busca de novas oportunidades e diferenciais, enfim, a cabeça de um empreendedor nunca descansa. Será que as pessoas estão preparadas para trabalhar tanto?

LIÇÃO 3 – Não existe facilidade e descanso no mundo dos negócios, você respira 24 horas sua empresa.

4. Conheço muitas pessoas que dizem para outras: “abra isso, monte aquilo, pois tem muita gente ganhando dinheiro”, mas elas não tem a coragem de tomar a iniciativa em fazer, querem que outros se arrisquem para que depois entrem no negócio. E o que acontece? Essas que ficam apenas observando ou “urubuservando” chegam ao mercado quando este já está completamente saturado e aí reclamam que o ramo está ruim, mas se observarem verificarão que aqueles que foram os pioneiros já estão em outros negócios ou construíram uma marca tão forte que não se importam com a concorrência.

LIÇÃO 4 – Quem não arrisca, não petisca. E isso vale para o mundo dos negócios!

Sou infeliz, mas tenho emprego!

Ontem, recebi um telefonema de uma amiga me pedindo uma consultoria em relação à gestão de pessoas, pois todos os dias vê colegas de trabalho maltratarem os clientes, empurrarem com a barriga os trabalhos solicitados, pouco se importando com os outros e aí os trabalhos que precisam ser realizados sobra para quem? Adivinhem!

Além disso, reclamam que recebem pouco, que não gostam do que fazem, se ganham cesta de Natal querem peru, se ganham peru querem cesta, passam o dia jogando o famoso paciência no computador ou então, uma navegada na Internet que dura algumas horas do dia.

Chegam ao final do dia… se sentem esgotados e vão para casa cumprir mais um martírio… maridos ou esposas que também apenas trazem problemas, filhos com lição de casa, discussões por causa de dinheiro. No dia seguinte, chegam piores e consequëntemente trabalham muito mal.

E o que essas pessoas fazem para mudar suas vidas? NADA!!!! Apenas reclamam, estão infelizes com o emprego, mas não são capazes de enviar um curriculum, estudar… estão infelizes no casamento, mas não são capazes de buscar sua independência… estão sem dinheiro, mas não são capazes de buscar outras alternativas de renda.

Elas acreditam que são vítimas do mundo cruel em que vivem, que ninguém as ama, tudo o que tem que dá errado é com elas. Adoram se tornar coitadinhas, de viver no vale da mediocridade e o pior, elas atraem outras pessoas iguais a elas e quando se juntam a situação se potencializa e o clima se torna cada vez pior.

Minha amiga, já desesperada, queria uma fórmula mágica para buscar a mudança dessas pessoas e lhe fiz algumas perguntas: “seu chefe imediato sabe de tudo o que ocorre? faz quanto tempo que essas pessoas estão da mesma forma? você consegue mudá-las?”.

Sua resposta: “meu chefe sabe e finge que não sabe… há anos que está desse jeito… só depende delas em mudar, né? já até tentei falar com jeitinho com elas, mas de nada adiantou”. Será que essas pessoas têm solução? Talvez só quando acontecer algo muito drástico em suas vidas para que busquem a mudança. Ninguém consegue mudar ninguém.

Minha amiga, apesar de tanto trabalho, é feliz, conseguiu e consegue tudo o que deseja em sua vida. Tem consciência que seu comportamento gera resultados positivos, pois transforma problemas em desafios e vibra com cada um deles e isso a motiva cada vez mais em buscar melhores resultados, por isso se considera um ser diferente no meio de tanta gente igual. Talvez a solução seja demitir todos os funcionários desmotivados (mas o chefe nunca teria coragem) ou então minha amiga dê um “adeus, valeu enquanto durou”.

Aqueles que reclamam continuarão a ter uma “vidinha mais ou menos”, mas sair da zona de conforto para quê?

Sou infeliz, mas tenho emprego!

Bem vindo ao mundo dos negócios!

BlogBlogs.Com.Br

A partir de hoje, você terá informações e dicas sobre gestão de empresas e empreendedorismo. Normalmente, os consultores e revistas especializadas se dedicam a analisar as grandes corporações e famosos empreendedores e executivos.

Este espaço será dedicado às pessoas comuns que vivem “nas” e “das” micros e pequenas empresas e que representam a maior parte das empresas deste país e são as maiores geradoras de empregos.

Passarei minha experiência que conquistei atuando como empresária da área de varejo e serviços, além de consultoria e treinamento para empreendedores de vários ramos de atuação.

Espero contribuir com seu desenvolvimento e aguardo suas contribuições para que possamos disseminar o empreendedorismo de forma sustentável em nosso país, evitando a quebra precoce de tantas empresas.