Vai de 07 ondinhas de novo?

Mais um texto do blog TeuControle, curta e compartilhe !

pular-7-ondinhas-reveillon

Gosto muito desta frase: “Não chame de destino as consequências de suas próprias escolhas”. Muitos acreditam que só pular 07 ondinhas fará com que seu ano novo fique melhor ou usar uma peça de roupa de uma determinada cor lhe trará o seu desejo.

Vale o que o filósofo brasileiro Mário Sérgio Cortella diz sobre o verbo Esperançar de Paulo Freire:

Como insistia o inesquecível Paulo Freire, não se pode confundir esperança do verbo esperançar com esperança do verbo esperar. Aliás, uma das coisas mais perniciosas que temos nesse momento é o apodrecimento da esperança; em várias situações as pessoas acham que não tem mais jeito, que não tem alternativa, que a vida é assim mesmo… Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir! Esperançar é levar adiante, esperançar é juntar-se com outros para fazer de outro modo.”

Levando para o lado das finanças quando falamos que no TeuControle “é você, no controle de suas finanças”, é como dizer que não devemos deixar ao acaso, por exemplo “deixa a coisa rolar” que depois eu vejo como faço – é ser medíocre, é fazer do ano novo cópia do ano velho.

Aproveite o ano novo e se revitalize, trace um caminho, não se deixe levar pela onda do “depois eu vejo”, não seja “mais do mesmo”.

Nas finanças busque o equilíbrio, busque a prosperidade, coloque pequenas tarefas para caminhar em direção à independência financeira, crie Metas – mexa-se, não espere, tome atitudes concretas e decisivas, não seja um Pôncio Pilatos em sua vida, lavando as mãos e culpando o destino, são suas escolhas hoje que definirão seu futuro.

 Em vez de 7 ondinhas que tal trocar por 7 ações, vamos lá:

objetivo

  1. Tenha objetivo – coloque no singular, não pense em vários, pense em um objetivo, escreva, deixe-o bem específico, isso te dará foco. Coloque prazo para atingir, no mínimo 3 meses, e faça pequenas ações durante a semana, 2 ou 3 ações. Esse é um dos grandes segredos do sucesso, canalizar toda a sua atenção e energia para concretizá-lo;

habito_10

  1. Crie um hábito produtivo – baseado no seu objetivo, identifique, pesquise um hábito que pode ajudá-lo a conquistar esse objetivo único. Dedique-se durante 3 meses a esse hábito e registre seu progresso, crie situações que favoreçam a aplicação deste hábito;

executar-tarefas

  1. Executar – hora de arregaçar as mangas e fazer, aqui começa onde todos param, não há uma sequência, não desanime, busque o foco no resultado, estabeleça ganhos diários, semanais ou mensais, para motivá-lo. São as atividades que irão nortear o seu caminho;

logo_simples_assim

  1. Seja simples – Simplicidade na vida é tudo e é o mais difícil! Na ânsia de ter resultados rápidos nossa mente fica caótica, bate desespero – por isso pare e respire! Se preciso for, conte até 10 antes de começar. Quando estamos menos eficazes, nos tornamos menos felizes e perdemos o rumo. Busque simplificar seu objetivo, comece priorizando as atividades, seja diária, semanal ou mensal. Quando entendemos a dificuldade e a simplificamos, nos sentimos fortes, os resultados aparecem e nos sentimos motivados. Então quando sentir o desespero ou o caos, pare, respire, conte até dez, e volte ao foco;

sejapositivo

  1. Seja positivo – quando falo de positividade, não é só pensar positivo, mas agir positivamente. Descubra o que te faz feliz, identifique ambientes e pessoas que lhe proporcionam felicidade e depois, faça tudo que estiver ao seu alcance para manter essa felicidade.

para-voce

  1. Tenho um tempo para você – Parece brincadeira, mas nos boicotamos muitas vezes para atender a outras pessoas, não que não seja importante, mas temos que ter um tempo só nosso, para oxigenar a alma, revitalizar as ideias – isso é um momento fundamental, agende um tempo para você, se não tem, arranje! Isso é essencial, não abra mão;

concentracao

  1. Concentração – meia hora antes de dormir, pense como foi seu dia, faça uma avaliação, planeje o dia seguinte, entenda e elimine as urgências, não deixe para depois, faça! Comece o dia concentrando-se no que planejou, isso pode ser um dos seus hábitos (item 2 desta lista). Termine a primeira tarefa, dê uma pausa de 1 minuto, alongue-se, respire e parta para a segunda tarefa. Trabalhando desta forma repetidamente, garanto que os problemas irão diminuir e os resultados irão aparecer. Para quem quer FAZER, nada é IMPOSSÍVEL.

Claro, que essas 7 ações dão “trabalho” e claro que pular 7 ondinhas é bem mais fácil. Se você é daqueles que gostam de “deixar a vida te levar” continue a pular as 7 ondinhas, mas se você é daqueles que querem evoluir e sair do caos, fica a dica do TeuControle.

Lembre-se “enquanto uns choram, outros vendem lenços”.

É você, não só no controle de suas finanças e sim é você, no controle da sua vida. Faça 2017 diferente, pense?

“ Estou vivendo a vida que sempre sonhei? Como gostaria de viver? O que ainda falta fazer? Como irei fazê-lo? E quando irei fazer? ”

E até o próximo post.

logo teu controle

Clique no logo do TeuControle e acesse o sistema financeiro (gratuito)

2017 nos trilhos

trem-flores

Mais um post do parceiro TeuControle.com

Olá…

Quem não gostaria de começar 2017 nos trilhos, ter tudo acertado, nenhuma pendência de 2016 e tudo preparado para 2017? Utopia? Não se você souber utilizar o seu 13º para dar fôlego na passagem de ano.

Este benefício se perde se não soubermos o que fazer ou como utilizá-lo. Pago dívida, consumo ou invisto? E nesta “enrolação” ou não tomando uma boa decisão, o dinheiro se vai e não sabemos nem para onde foi.

Uma pesquisa da Associação Comercial de São Paulo demonstrou que 18% das pessoas não sabem lidar com o “dinheiro extra” e outra pesquisa realizada pelo SPC Brasil apresentou que 85% da população faz compras sem planejamento.

Diante deste quadro o TeuControle.com quer dar algumas dicas de como você pode organizar as finanças e aplicar de uma melhor forma seu 13º.

O pagamento do 13º é dividido em duas partes. A primeira parcela deve ser paga entre os meses de fevereiro até o último dia útil do mês de novembro.

A segunda parcela deve ser quitada até o dia 20 de dezembro descontado o adiantamento da 1ª parcela.

Primeira pergunta: Tenho Dívidas?

Man at desk in shirt and tie holding his head and worrying about money.

Com juros altos, as dívidas sempre têm um caráter de urgência. Por isso, se você tiver algum débito em aberto, esse será o primeiro destino do seu décimo terceiro. Algumas pessoas vão dizer que não podem sacrificar o Natal para pagar as dívidas, mas quando se endividaram lá atrás elas não pensaram nisso.

As dívidas que terão prioridades serão aquelas com juros altos. Negocie sempre, peça descontos para pagar a dívida, pois você está com dinheiro em mãos, não perca a oportunidade.

Segunda pergunta: Quais serão as despesas do início de 2017?

iptu-ipva

Entra ano e sai ano, IPTU, IPVA, material escolar, licenciamento de veículos, entre outros irão aparecer. Por que não aproveitar e utilizar o 13º para fazer uma reserva para não comprometer todo o orçamento do mês com essas contas. Se planejar direitinho, essas contas não afetarão os outros meses de 2017, ou seja, fuja do cheque especial para pagar essas dívidas, isso pode se arrastar por meses.

Terceira pergunta: Tenho investimentos?

Citrus sapling growing from coins

Se você não tem investimento, que tal se presentear, ou melhor, presentear a família com um investimento. Explique a necessidade de se investir, “pegue” uma parte do 13º e comece a fazer uma reserva. Que tal por um propósito para esse investimento? Uma viagem, compra de um bem, estudo ou cobrir situações extraordinárias (perda de emprego ou problema de saúde). É fazer 2017 diferente de 2016 com relação às finanças. Como falamos sempre no TeuControle.com “é você, no controle das suas finanças”.

Quarta pergunta: E o Natal?

dinheiro

É uma data de celebração! Com certeza o “bichinho” do consumo está eufórico, as mãos começam a coçar, o desejo por algo novo é inevitável, por isso, pare e respire…05 segundos!!!

Nós do TeuControle.com não queremos que você fique fora desse período. É importante para você, família e amigos; é o encerramento de um ciclo, mas é preciso ser consciente, ter em mente que o consumo deve ser inteligente, não se deixa levar por luzes, músicas – lembre-se que para começar um 2017 no azul é preciso disciplina e organização nas finanças.

É aconselhável comprar e pagar à vista para conseguir descontos maiores e evitar dívidas em 2017, vale a regra “não gaste se não pode e invista sempre que puder”.

Pense sempre que “é você, no controle de suas finanças” – não se perca nas armadilhas de final de ano para não se perder durante 2017 inteiro.

Faça um Natal de alegria com consciência, sabendo que está celebrando o encerramento de 2016 com a certeza de ter um 2017 próspero, não adianta nada pular sete ondinhas se seu comportamento não mudar.

Se você utilizar o sistema TeuControle.com durante 2017 inteiro, aplicando dicas do nosso Blog, garanto que a virada de 2017 para 2018 será mais próspera que esta de 2016 para 2017.

É preciso se planejar. Se não, no próximo ano vai ser a mesma bola de neve.

Se gostou do post, compartilhe nas suas redes sociais e até o próximo!

Equipe TeuControle.com

Oportunidade x Oportunismo

Depois de uma semana que houve falta de combustível nos postos de São Paulo por causa da greve dos transportadores devido ao horário restrito dos caminhões, vejo um grande problema que como sempre acabou prejudicando os consumidores.

Muitos donos de postos resolveram aumentar de forma abusiva os preços, alguns postos chegaram a cobrar R$ 5,00 pelo litro da gasolina e vi nisso um oportunismo dessas pessoas.

E quando falo em oportunismo, muitas pessoas me perguntam sobre a diferença entre esse termo e oportunidade.

No dicionário encontramos o significado de “oportunidade” como “qualidade do que é oportuno (que convém, apropriado, conveniente)”.

E o significado de “oportunista” como sendo “aquele que sabe tirar proveito das circunstâncias de dado momento, em benefício de seus interesses. Na Medicina, utiliza-se o termo microorganismo oportunista que é capaz de infectar um hospedeiro cuja resistência está deprimida causando uma doença.

Posso dizer então que um empresário oportunista é aquele que em seu próprio  benefício e interesse se aproveita de uma situação emergente para extorquir e prejudicar os consumidores que necessitam do que ele oferece e ficam à mercê do que ele se dispõe a fazer.

Em relação à oportunidade, muitos empresários podem olhar o significado e dizer: “Mas lá está dizendo que é o que é oportuno, conveniente. Então, estou fazendo algo que é oportuno e conveniente para mim. O que há de errado?”

Você pode optar em seguir qualquer um dos caminhos, porém o resultado será bem diferente para cada um deles.

Vou ilustrar com uma velha história que contamos no Seminário Empretec sobre essas duas facetas.

Na década de 80, houve um terrível terremoto no México e não havia água potável. Apenas um empresário tinha uma fonte que havia sido afetada, sendo assim, resolveu vender uma garrafa de água 10 vezes mais do que era vendida, afinal, tinha que aproveitar a demanda! As pessoas compravam e pagavam, pois não tinham saída.

Na mesma cidade, havia um rapaz que produziu camisetas escritas: “Sobrevivi ao terremoto do México” e vendia pelo mesmo preço da água.

Quem viu a oportunidade? Quem era o oportunista? Qual o resultado de cada um?

O rapaz das camisetas ganhou bastante dinheiro, mas ninguém era obrigado a comprar seu produto. Porém, quem comprava se sentia orgulhoso por mostrar que era um sobrevivente e mostrava forças para continuar sua luta.

O dono da água também ganhou bastante dinheiro, mas as pessoas compravam contrariadas em pagar um preço tão alto, tendo a percepção de que aquele empresário era uma pessoa desumana e desonesta. As pessoas não achavam que ele devia dar a água de graça, poderia ter aumentado um pouco, mas não tão absurdamente. Resultado: quando tudo voltou à normalidade, o que você acha que aconteceu com esse empresário? Será que tinha alguém disposto a fazer negócios com ele? Ele tinha mantido seus clientes? Segundo o que se conta, esse empresário teve que sair da cidade, pois foi visto como um “microorganismo oportunista”.

Quando entramos no mundo dos negócios, é claro que desejamos ganhar dinheiro (e de preferência muito), mas para que isso aconteça, precisamos perpetuar nossa empresa, mantendo os clientes com preços justos e atendimento impecável.

De nada adiantará, tentar ganhar tudo de uma só vez porque ficará nessa uma só vez. Esses empresários que subiram demais o valor do combustível tiveram mais perdas do que ganhos. Ganharam de alguns consumidores porque estes precisavam e não tinham outra alternativa. Porém, alguns donos foram presos, tiveram seus funcionários presos e postos fechados por um período.

Quanto gastaram com fianças e postos fechados? Além disso, será que aqueles consumidores que se sentiram lesados frequentarão esses postos? Acredito que não e ainda farão uma grande propaganda negativa. Quanta perda por serem gananciosos!

Porém, no meio desse lixo todo, vi uma história de um dono de posto que resolveu colocar uma cota para cada cliente para poder atender mais pessoas e não deixar ninguém sem combustível. Tenho certeza de que alguns reclamaram (aqueles egoístas que apenas pensam neles), mas muitos consumidores viraram ou virarão clientes por terem sido atendidos em um momento tão complicado.

E você? Qual lado da moeda prefere estar como empreendedor e consumidor?

Filme: “Invictus” – visão e planejamento de Mandela

Primeiro, não tenho nem o que falar desses dois atores: Morgan Freeman e Matt Damon, talentosíssimos e brilhantes como sempre.

Filme que se passa na África do Sul, após a eleição de Nelson Mandela ainda com vários conflitos entre negros e brancos, mas com o sonho de Mandela de transformar o país destroçado em uma nação arco-íris unindo as pessoas de todas as tribos, cores, classes sociais.

Ao assistir a um jogo de rugby, percebe que pode utilizar o esporte para unir seu povo. Porém, o time do país, o Springboks está totalmente desacreditado pelos torcedores, pois não consegue vencer as partidas. Os brancos torcem para o time, os negros torcem contra, pois para eles representa os duros anos do Apartheid.

Mandela chama o capitão do time Pienaar para ajudá-lo na empreitada e para isso, ele tem que levar o time à final da Copa do Mundo de Rugby que será realizada na África do Sul. Transformar o time perdedor em campeão e fazer com que brancos e negros se unam em prol da comemoração do título.

É um filme que retrata brilhantemente a visão de futuro de Mandela e o planejamento para alcançar o resultado desejado.

A visão de Mandela é ver um país unido sem preconceito e discriminação, ele tem uma informação de que a final da Copa Mundial de Rugby atingiria quase 3 bilhões de pessoas pela televisão e aí viu uma forma de divulgar a África para o mundo e unir seu povo.

Os dirigentes negros que comandavam a pasta de esportes queriam mudar o logotipo e as cores do time por remeter à lembrança de um esporte de brancos e assim, afrontá-los.

Mandela foi contra, muitos não concordaram com sua opinião, mas o que ele desejava com este ato era mostrar que ele não era contra os brancos e queria ser um elemento pacificador, pois muitos brancos acreditaram que com sua eleição, ele faria de tudo para prejudicá-los.

Para aproximar o time dos negros buscou ajuda do capitão do time, buscando levar o rugby para perto deles utilizando de algumas estratégias, pois eles preferiam jogar futebol.

Uma das estratégias, foi utilizar Chester, o único negro do time como garoto propaganda na comunidade negra; a fim de que eles se vissem dentro do time. Assim, teriam um ídolo, um metamodelo a seguir.

Outra estratégia foi levar os jogadores do time para ensinar rugby para as crianças das comunidades negras. Isso possibilitou uma aproximação entre as pessoas. Os jogadores foram conhecer uma realidade que não conheciam e as crianças se aproximaram de algo que nunca pensaram e perceberam humanidade nas atitudes.

Mandela ia a todos os jogos possíveis para mostrar que ele era um torcedor do time. Um repórter perguntou a Mandela se era verdade que quando ele estava na prisão ele torcia contra e ele disse que sim, mas que as coisas mudam. Isto é, deixando uma mensagem clara aos sulafricanos que as coisas tinham que mudar.

À medida que o time ganhava, aumentava o número de torcedores. Mandela conseguiu fazer com que as pessoas entendessem que eles não estavam torcendo para uma cor, mas para seu país.

Os jogadores que inicialmente, achavam uma besteira aprender o novo hino nacional, perceberam que isso fortaleceria esse espírito de união que começava a ser instalado e aprenderam para cantar verdadeiramente no início do jogo.

O time desacreditado inicialmente, chegou à final e ganhou dos favoritos e Mandela conseguiu o que desejava, brancos e negros assistindo juntos aos jogos, torcendo pelo time de seu país e comemorando juntos a união.

Dizem que foi o dia mais feliz na África do Sul. Mandela com sua visão (muitas vezes incompreendida), estabeleceu estratégias, movimentou as peças certas e alcançou o resultado desejado.

Em empresas, se procede da mesma forma: o empreendedor visionário estabelece onde deseja chegar, estabelece passo a passo tudo o que deve ser feito, busca informações e utiliza pessoas-chaves para atingir seu objetivo.

A falta de produtividade nas empresas

Tenho percorrido inúmeras empresas e de vários setores e ouço sobre a falta de tempo e qualidade de vida.

Por meio dos treinamentos da Triad, buscamos levar uma mudança de comportamento e uma metodologia para que as pessoas possam ser mais produtivas.

Temos um dado de pesquisa de que as pessoas trabalham em média 10 horas por dia e apresentamos nos treinamentos e vemos o quanto isso é real.

Em um dos treinamentos, um alto executivo me disse: “Podemos afirmar que ficamos na empresa em torno de 10 horas, mas não podemos afirmar que trabalhamos 10 horas (com eficiência)”. Afinal, muito tempo é gasto desnecessariamente por falta de foco e prioridades, além da procrastinação. Veja pesquisa da Triad http://www.slideshare.net/GrupoImage/epoca-triadps.

Pude constatar isso quando um funcionário de uma empresa me confidenciou que ele durante as 8 horas de seu dia, ele produz em torno de 60% do que poderia fazer e o resto dá uma “enrolada”, pois percebeu que em seu setor, as pessoas que são valorizadas são aquelas que sempre ficam além do horário de trabalho estipulado. Se você sai no horário, você é visto como descomprometido, desmotivado. Por isso, ele não produz o que pode para ficar até mais tarde e ser valorizado. Isso é chocante!

As empresas ou seus líderes não entenderam que os funcionários devem ser medidos pelo seu resultado, o que entregam e não pelo tempo que “ficam” na empresa.

Se o funcionário consegue entregar o que é necessário utilizando seu horário oficial de trabalho, ele é eficiente, pois provavelmente tem foco, planejamento e organização; consequentemente sua execução é excepcional.

Quanto se gasta com horas extras, energia, água, transporte e outras despesas por funcionários ficarem além do tempo necessário. Além do que não conseguimos medir: a falta de motivação, o nível de estresse, problemas de relacionamentos.

Apesar de se falar tanto em resultado e índices, poucas empresas sabem o que isso realmente significa.

Será que um dia os líderes e empreendedores conseguirão entender o que é medir por resultado e tomar ações utilizando os índices obtidos?

 

Vendedores empreendedores

Nos últimos meses, devido à abertura de nossa empresa de Gestão Comercial, a Arena Empresarial, tenho observado cada vez mais o profissional de vendas.

Temos encontrado grandes vendedores que se tornaram grandes empreendedores. E comecei a entender porque eles se diferenciam no mercado.

Quando conversamos com eles, é tão claro o estabelecimento de metas como não vemos em outros  profissionais ou empresários.

Naturalmente, nos contam qual sua visão de futuro, quanto desejam atingir em relação ao volume de vendas e sua motivação em atingi-lo. São pessoas automotivadas em sua essência.

É inebriante conversar com essas pessoas, pois não enxergam obstáculos, não têm medo de errar e ousar, querem crescer como pessoas e empreendedores.

Li na HSM de setembro que atualmente, muitas empresas estão buscando profissionais de vendas para se tornarem CEOs, o que não acontecia em um passado recente, quando eram considerados profissionais de segunda categoria.

Essas empresas desejam esses profissionais, pois sabem como executar as estratégias, estão na rua com os consumidores, geram o resultado financeiro desejado.

E não pensem que é fácil captarmos pessoas como essas no mercado. Se você for uma delas, pode nos mandar um curriculum!

Texto de Raúl Candeloro: “O poder da disciplina”

Encontrei este texto no meu arquivo e achei interessante compartilhar com vocês, afinal quando optamos por uma vida empreendedora, a disciplina é fundamental.

Tem um pensador e palestrante norte-americano chamado Jim Rohn que aprendi a respeitar com o passar do tempo. É dele, por exemplo, a seguinte frase: “Tenho pena das pessoas que têm um restaurante favorito, mas não tem um autor ou livro favorito. Pois elas sabem onde alimentar seu corpo, mas matam de fome sua alma”.

 

Gosto também da visão dele sobre o fracasso. Rohn diz que o fracasso não é um evento isolado, um cataclisma. Raramente falhamos da noite para o dia. Na verdade, para ele o fracasso é geralmente o resultado inevitável de um acúmulo de pensamentos e decisões erradas. Simplificando, o fracasso não é nada mais do que alguns erros de julgamento repetidos todos os dias.

 

Mas porque alguém faria isso?, você pode se perguntar. Fácil. Porque a pessoa acha que aquilo não fará diferença. Pequenos erros, uma hora desperdiçada aqui, outra ali, etc., não parecem ter grande efeito imediato. É a mesma lógica dos fumantes – um cigarro não mata, então vou fumar outro mais. Já sabemos como vai terminar esta história.

 

Por exemplo, se você não leu pelo menos um livro nos últimos 30 dias, essa falta de disciplina não parece afetar sua vida. E como nada de ruim aconteceu, parece que podemos repetir isso por mais 30 dias. Nada acontece novamente, e quando você vai ver passou um ano inteiro sem ler. Ou sem fazer exercício. Ou sem prospectar novos clientes. Ou sem dizer a uma pessoa importante o quanto a ama. Aliás, pior do que não fazer alguma coisa é não notar como isso pode fazer diferença!

 

As conseqüências raramente são instantâneas. Ao contrário – elas se acumulam até que inevitavelmente o dia do juízo finalmente chega e devemos pagar pelo preço das decisões erradas que tomamos. Decisões que, quando tomadas, pareciam pouco importantes. Mas que somadas com o passar do tempo, transformam-se numa bola de neve imparável.

 

O problema é justamente a sutileza. No curto prazo pequenos erros realmente não parecem causar efeito algum. Na verdade, nem parece que estamos fazendo algo errado. Como nada acontece imediatamente, vamos navegando pela vida, achando que está tudo bem, mas por baixo da superfície uma grande onda, um verdadeiro “tsunami” (onda gigante) de conseqüências está se formando. Como  o céu não caiu na nossa cabeça ontem, achamos que hoje também não vai acontecer. Simplesmente  porque repetimos os mesmos erros, pensamos os mesmos pensamentos errados, escutamos as vozes e conselhos errados e fazemos as escolhas erradas.

 

Quando somos crianças, aprendemos rapidamente a não colocar a mão na tomada. Ou você coloca e leva um choque que nunca mais vai esquecer, ou escuta tantos gritos dos pais que acaba aprendendo. Mas na vida raramente isso acontece. O fracasso poucas vezes dá gritos de alerta.

 

Felizmente podemos transformar essa fórmula do fracasso na fórmula do sucesso. É simples: um pouco de disciplina praticada todos os dias.

 

Para começar, você tem que entender, de uma vez por todas, que o futuro é o que você colhe do que plantou hoje. Você pode se arrepender ou ser premiado amanhã, e quem vai decidir isso é você mesmo, fazendo o que fizer hoje. O problema é que a maioria das pessoas está tão mergulhada no presente que esquece de pensar e planejar seu futuro. Não mede as conseqüências (inevitáveis) de tudo o que fazem ou deixam de fazer.

  

De acordo com Jim Rohn, uma das coisas mais formidáveis sobre essa fórmula do sucesso – um pouco de disciplina praticada todos os dias – é que ela já traz resultados imediatos. Ao trocarmos voluntariamente erros diários por disciplina diária, experimentamos resultados positivos em curto espaço de tempo. Quando mudamos nossa dieta, nosso corpo, pele e cabelo  melhoram junto. Quando começamos a fazer exercícios, nosso nível de energia melhora imediatamente. Quando começamos a ler, um mundo novo se abre imediatamente na nossa frente. Quando prospectamos clientes, novas vendas começam imediatamente a surgir.

 

Por isso lembre-se: troque os pequenos erros pelos pequenos acertos, e com o passar do tempo isso se transformará numa grande onda de prosperidade na sua vida.